Relatório sobre cristãos presos em nome da fé

2021-08-27T08:58:54-03:00

Relatório sobre cristãos
presos injustamente

O Relatório ‘Presos em nome da Fé’ trata sobre a prisão injusta de Cristãos por autores estatais e não-estatais. Cenários de detenção injusta incluem: prisioneiros de consciência; detenção arbitrária; julgamento injusto; condições de prisão inadequada; tortura; pressão à conversão.

Faça o download do relatório completo aqui.

A detenção injusta de cristãos aparece como uma das formas mais predominantes, persistentes e sérias de perseguição. Isto se relaciona tanto com as prisões ilegais como os sequestros – incluindo o sequestro e a conversão forçada de mulheres – frequentemente seguidos por estupros e outras violências sexuais. Todo mês, nos 50 países que sofrem maior perseguição, uma média de 309 cristãos são presos injustamente.

ASSISTA AO VÍDEO
Relatório Presos em Nome da Fé
ASSISTA AO VÍDEO
  • PAQUISTÃO

Maira Shahbaz

Maira Shahbaz

Maira Shahbaz tinha apenas 14 anos, quando foi sequestrada sob a mira de uma arma, filmada sendo estuprada, forçada a renunciar à sua fé Cristã e obrigada a um casamento falso. Depois de escapar do cativeiro, ela está escondida após ameaças de morte.

Ver caso
  • PAQUISTÃO

Maira Shahbaz

Maira Shahbaz tinha apenas 14 anos, quando foi sequestrada sob a mira de uma arma, filmada sendo estuprada, forçada a renunciar à sua fé Cristã e obrigada a um casamento falso. Depois de escapar do cativeiro, ela está escondida após ameaças de morte.

Ver caso
Maira Shahbaz
  • CHINA

Bispo James Su Zhimin

Bispo James Su Zhimin

Apesar de nunca ter sido formalmente julgado ou condenado oficialmente, o Bispo James Su Zhimin, de Baoding, está na prisão há mais de 25 anos, tendo sido preso em 1996. As autoridades se recusaram a confirmar à sua família se ele ainda está vivo ou não.

Ver caso
Bispo James Su Zhimin
  • CHINA

Bispo James Su Zhimin

Apesar de nunca ter sido formalmente julgado ou condenado oficialmente, o Bispo James Su Zhimin, de Baoding, está na prisão há mais de 25 anos, tendo sido preso em 1996. As autoridades se recusaram a confirmar à sua família se ele ainda está vivo ou não.

Ver caso
  • NIGÉRIA

Leah Sharibu

Leah Sharibu

Uma das mais de 100 alunas sequestradas pelo Boko Haram em fevereiro de 2018, Leah Sharibu era a única Cristã entre as estudantes sequestradas e a única prisioneira a não ser libertada posteriormente – porque ela se recusou a renunciar à sua fé em troca da liberdade. Em 14 de maio de 2020, Leah completou 17 anos, tendo estado em cativeiro por 814 dias

ver caso
  • NIGÉRIA

Leah Sharibu

Uma das mais de 100 alunas sequestradas pelo Boko Haram em fevereiro de 2018, Leah Sharibu era a única Cristã entre as estudantes sequestradas e a única prisioneira a não ser libertada posteriormente – porque ela se recusou a renunciar à sua fé em troca da liberdade. Em 14 de maio de 2020, Leah completou 17 anos, tendo estado em cativeiro por 814 dias

ver caso
Leah Sharibu
  • ERITREIA

Patriarca Antonios

Patriarca Antonios

Abuna Antonios, que se tornou Patriarca da Igreja Ortodoxa Tawahedo da Eritreia em 2004, está em prisão domiciliar desde 2007, mas nenhuma acusação formal foi feita contra ele.

ver caso
Patriarca Antonios
  • ERITREIA

Patriarca Antonios

Abuna Antonios, que se tornou Patriarca da Igreja Ortodoxa Tawahedo da Eritreia em 2004, está em prisão domiciliar desde 2007, mas nenhuma acusação formal foi feita contra ele.

ver caso

Hoje, enquanto você lê isto, há um número incontável de pessoas que são presas injustamente; assim como eu, seu crime é a fé à qual elas se recusam a renunciar.

Asia Bibi

Asia Bibi

Conheça os outros dois relatórios publicados pela ACN sobre este tema.

Relatório sobre a Liberdade
Religiosa no Mundo

Relatório sobre os Cristãos
Perseguidos pela Fé

Necessidade
de agir

Considerando a quantidade de grupos religiosos minoritários afetados por detenções injustas, a necessidade de agir é primordial e não deve ser frustrada pelo desafio de informar sobre a escala do problema.

Por muito tempo, o ódio religioso foi minimizado na explicação do fenômeno da detenção injusta. A menos que seja devidamente reconhecido, todas essas minorias religiosas estão em risco, e outras também.

Relatório Presos em Nome da Fé
DOWNLOAD DO RELATÓRIO

A ACN apoia mais de 5.000 projetos em cerca de 130 países todos os anos, ajudando os cristãos a viverem a sua fé onde quer que eles sejam perseguidos, ameaçados ou onde quer que necessitem de ajuda pastoral.

Colabore, doe agora!
Ir ao Topo