Síria

LIBERDADE RELIGIOSA NO MUNDO RELATÓRIO 2021

POPULAÇÃO

18.924.442

ÁREA

185.180 km2

PIB PER CAPITA

25.843 US$

ÍNDICE GINI

35.8

POPULAÇÃO

18.924.442

ÁREA

185.180 km2

PIB PER CAPITA

25.843 US$

ÍNDICE GINI

35.8

RELIGIÕES

versão para impressão

DISPOSIÇÕES LEGAIS EM RELAÇÃO À LIBERDADE RELIGIOSA E APLICAÇÃO EFETIVA

Em março de 2011, após manifestações antigoverno na Síria, os manifestantes entraram em confronto com forças do Governo do presidente Bashar al-Assad. A violência aumentou de forma descontrolada até que no Verão se tornou numa guerra civil, quando a oposição começou a tornar-se militarizada.1 Além disso, com a intervenção do Irão, da Turquia e da Arábia Saudita, entre outros, e dos EUA e da Rússia, o conflito tornou-se numa guerra por procuração, de acordo com muitos observadores.2

A maior parte dos sírios são muçulmanos sunitas. Alauítas, cristãos e drusos fazem parte do mosaico religioso tradicional do país. Os curdos são o grupo étnico não árabe mais importante.3 A maior parte deles adere ao Islamismo sunita. Desde 2011, a situação da liberdade religiosa tem-se deteriorado muito. Antes da guerra, os cristãos constituíam uma parte significativa da população, cerca de 10%.4

O presidente Assad pertence à comunidade alauíta. No tempo do pai de Assad, o presidente Hafez Al-Allsad, uma fatwa de 1974 de um acadêmico xiita chamado Musa Al-Sadr reconheceu a comunidade alauíta como ramo do Islamismo xiita. Os alauítas são desprezados por uma série de membros da maioria sunita, muitos dos quais os veem como hereges.5

De acordo com o artigo 3.º da Constituição síria,6 aprovado por referendo em 2012, “a religião do presidente da república é o Islamismo; a jurisprudência islâmica é a principal fonte de legislação; o Estado respeita todas as religiões e garante a liberdade para realizarem todos os rituais que não prejudiquem a ordem pública; o estatuto pessoal das comunidades religiosas é protegido e respeitado”. O artigo 8.º proíbe “a realização de qualquer atividade política ou a formação de quaisquer partidos políticos ou agrupamentos baseados na religião, sectários, tribais, regionais, baseados em classes, profissionais, ou com discriminação baseada no gênero, origem, raça ou cor”. O artigo 33.º afirma: “Os cidadãos são iguais em direitos e deveres, sem discriminação entre si por sexo, origem, língua, religião ou credo.” O artigo 42.º diz: “A liberdade de crença é protegida de acordo com a lei”.

O Governo restringe o proselitismo e as conversões, proibindo a conversão de muçulmanos a outras religiões. Apesar de as conversões do Islamismo ao Cristianismo não serem permitidas, o Governo reconhece as conversões cristãs ao Islamismo. O Código Penal proíbe que se “cause tensões entre comunidades religiosas”.7 O artigo 462.º deste Código prevê que qualquer pessoa que difame publicamente as práticas religiosas seja punida com até dois anos de prisão.8

INCIDENTES E EVOLUÇÃO

Em julho de 2018, o grupo Estado Islâmico (EI) sequestrou dezenas de mulheres e crianças druzas quando o grupo militante atacou as suas aldeias em Sweida, uma província do sul. “Pelo menos 36 mulheres e crianças druzas foram sequestradas após os ataques”, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. O EI considera que os druzos são hereges.9

Em agosto de 2018, o mosteiro ortodoxo de São Tekla, em Maalula, anunciou que em breve estaria novamente aberto aos visitantes após a reconstrução estar concluída. O mosteiro esteve sob ocupação islâmica antes de ser libertado em 2014.10

Após um fechamento temporário imposto pelas forças curdas, as escolas cristãs em Qamishli, província de Hassaké, reabriram em setembro de 2018.11

Em novembro de 2018, a Igreja Ortodoxa Siríaca inaugurou a Universidade Síria de Antioquia na aldeia de Maarat. “A cerimônia de inauguração contou com a presença, entre outros, do ministro sírio do Ensino Superior, Atef Al-Naddaf, e do Cardeal Mario Zenari, núncio apostólico na República Árabe da Síria”, informou a agência Fides.12

Em novembro de 2018, o Patriarcado Ortodoxo Grego de Antioquia acolheu uma cimeira em Damasco com a presença de delegações sunitas sírias e cristãos russos do Patriarcado de Moscovo.13

Em janeiro de 2019, o Presidente sírio Bashar al-Assad prometeu financiamento estatal para a reconstrução da Igreja Armênia Memorial do Genocídio, localizada na cidade de Deir ez-Zor. O complexo tinha sido feito explodir pelas forças do EI em setembro de 2014.14

Em janeiro de 2019, uma cópia do Ícone da Última Ceia foi colocada no santuário católico greco-melquita de São Sérgio e Baco em Maalula. O original tinha sido roubado em 2014, quando as forças al-Nusra ocuparam a aldeia de língua aramaica.15

Durante uma visita a Moscovo em janeiro de 2019, o Patriarca ortodoxo grego de Antioquia Yohanna X Yazigi agradeceu ao Patriarcado ortodoxo de Moscovo por ajudar a reconstruir santuários e mosteiros sírios.16

Em março de 2019, a comunicação social indicou que o metropolita ortodoxo sírio de Alepo, Mar Gregorios Yohanna Ibrahim, estava nas mãos do EI na zona de Baghuz, no leste da Síria, e que estavam em curso “negociações” para a sua libertação. No entanto, no momento em que escrevemos, o prelado continua desaparecido.17 Relatórios anteriores afirmavam que o sacerdote jesuíta Padre Paolo Dall’Oglio também estava detido pelo EI. O seu destino também permanece desconhecido.18

Em março de 2019, Baghuz, o último reduto do EI em território sírio, caiu. Pelo menos 3.000 jihadistas renderam-se às forças democráticas sírio-árabes-curdas, cuja ofensiva foi apoiada por ataques aéreos norte-americanos.19

Em maio de 2019, a cidade predominantemente cristã de Al-Sqaylabiyeh, na província de Hama, ficou sob fogo de artilharia e morteiros das forças rebeldes, causando a morte de pelo menos quatro adolescentes cristãos e do seu professor. Os combates fizeram parte de uma escalada no conflito entre o Governo e as forças rebeldes ainda sob controle na província de Idlib.20

Em maio de 2019, durante um encontro com Aram I, o patriarca católico de todos os armênios da Grande Casa da Cilícia, o Presidente Assad convidou os armênios sírios a regressarem ao país e a reconstruírem as suas casas. Como consequência da guerra civil, muitos cristãos armênios tinham partido para o Líbano, Armênia ou países ocidentais.21

Em julho de 2019, durante um encontro com jovens católicos sírios no mosteiro Mar Tuma em Saidnaya, o Presidente Assad declarou que os cristãos na Síria “nunca foram estrangeiros”, mas ajudaram a construir a civilização síria, levando a sua mensagem a todo o mundo, lado a lado com os seus “irmãos muçulmanos”.22

Em julho de 2019, uma igreja ortodoxa siríaca em Qamishli foi alvo de ataque por terroristas. De acordo com relatos, mais de 10 pessoas ficaram feridas, algumas delas gravemente. O EI reivindicou a responsabilidade pelo ataque.23

Em julho de 2019, através do seu enviado pessoal, o Cardeal Peter Turkson, o Papa Francisco enviou ao Presidente Assad uma carta na qual “reafirma o seu apoio à reposição da estabilidade na Síria”. Na sua carta, o Papa pede ao Presidente que “proteja a vida dos civis” e “preserve as principais infraestruturas” do país.24

Num relatório publicado em setembro de 2019, a Rede Síria para os Direitos Humanos responsabilizou o Governo sírio por 61% dos ataques direcionados contra locais de culto cristãos na Síria.25 Reagindo com cautela, o Bispo católico caldeu Antoine Audo de Alepo disse que “é difícil dar uma resposta objetiva” quando confrontado com tal informação. “Quando os grupos armados perdem terreno, este tipo de propaganda volta a ser desencadeada”.26

Em outubro de 2019, o autoproclamado califa do EI, Abu Bakr al-Baghdadi, foi morto na província de Idlib, no noroeste da Síria, numa rusga das forças especiais norte-americanas ordenada pelo Presidente dos EUA, Donald Trump.27

Em novembro de 2019, o Padre Hovsep Hanna Petoyan, um sacerdote católico armênio, e o seu pai, Hanna Petoyan, foram mortos por atiradores quando viajavam da província de Hassake para Deir ez-Zor. O Arcebispo Boutros Marayati, arcebispo armênio católico de Alepo, disse: “Para nós, eles são mártires. E o que lhes aconteceu é uma confirmação de que a guerra não acabou aqui, como esperávamos”. O EI reivindicou a responsabilidade pelo assassinato.28

Numa conferência de imprensa realizada em novembro de 2019 com o Presidente dos EUA Donald Trump, o Presidente turco Recep Tayyip Erdoğan salientou que o Governo turco é “particularmente sensível” à situação que enfrentam as comunidades cristãs no Oriente Médio. Com a contribuição da Turquia, os cristãos sírios verão “os seus santuários voltarem à vida e as suas igrejas serem reconstruídas, para que possam regressar às suas terras e começar a rezar aí novamente”. Erdoğan procurou contrariar as críticas de que a intervenção militar da Turquia tinha afetado negativamente as comunidades cristãs no nordeste da Síria.29

Em janeiro de 2020, o Presidente russo Vladimir Putin e o seu homólogo sírio, o Presidente Assad, visitaram a catedral ortodoxa grega da capital síria, onde os líderes foram recebidos pelo Patriarca ortodoxo grego Yohanna X Yazigi. Putin deu de presente um ícone mariano.30

Em janeiro de 2020, uma investigação conduzida por um investigador sírio apresentou uma teoria de que dois bispos sírios sequestrados tinham sido mortos em dezembro de 2016. O arcebispo ortodoxo grego Boulos Yazigi e o arcebispo ortodoxo siríaco Gregorios Yohanna Ibrahim foram sequestrados em abril de 2013.31

Em fevereiro de 2020, o parlamento sírio reconheceu o genocídio armênio no Império Otomano, o que faz da Síria o primeiro país árabe a fazer este reconhecimento.32

Em abril de 2020, uma fonte alegou que o Exército Sírio Livre, apoiado pela Turquia, tinha destruído o santuário do Xeque Ali Yazidi na aldeia de Basufan (ou Basofan).33 Outra fonte culpou o ato de profanação da Legião Faylaq al-Sham ou Sham, que destruiu parcialmente o santuário quando os seus combatentes rezavam o Takbir (“Deus é maior”), “afirmando que o santuário pertence a ateus e infiéis”.34 Aparentemente, de acordo com a Ezdina.com (uma página de notícias yazidi no Facebook), o objetivo era provocar um êxodo de yazidis das suas aldeias ou forçá-los a converterem-se ao Islamismo. Grupos armados já tinham roubado e destruído o conteúdo do santuário em janeiro de 2019.

Em junho de 2020, a organização de direitos humanos Christian Solidarity Worldwide (CSW) relatou que mais de 100 famílias cristãs tinham regressado a Kharraba na região de Djebel Drus, na Síria. A cidade tinha sido libertada em 2018, após ter sido ocupada por islâmicos em 2014.35

Em julho de 2020, a Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), um dos principais contribuintes para o restauro, relatou a reabertura oficial e a reconsagração da Catedral Maronita de Santo Elias em Alepo, após anos de reconstrução para reparar os grandes danos sofridos durante a guerra civil da Síria.36 Entre 2012 e 2016, a catedral sofreu pelo menos três grandes ataques de morteiros, tendo o pior ocorrido em 2013, quando os rebeldes jihadistas tentaram destruir todos os sinais de Cristianismo na vizinhança da catedral.37

Em setembro de 2020, o antigo Colégio da Terra Santa de Alepo, um estabelecimento histórico pertencente à Custódia da Terra Santa, foi oficialmente devolvido pelo Estado Sírio aos Padres Franciscanos.38

Em outubro de 2020, o Xeque Mohammad Adnan al-Afiyuni, mufti muçulmano sunita de Damasco, foi morto num carro armadilhado na cidade de Qudsaya, noticiou a imprensa estatal.39

PERSPECTIVAS PARA A LIBERDADE RELIGIOSA

O conflito sírio que começou em 2011 ainda não terminou. O Governo sírio ainda está tenta recuperar o controle sobre certas áreas como a província de Idlib, o último reduto jihadista do país.40 Se o regime tiver sucesso, espera-se que as perspectivas de liberdade religiosa melhorem para as comunidades religiosas tradicionais.

Contudo, as organizações de direitos humanos acusaram o Governo e os seus aliados de violações graves dos direitos humanos e crimes de guerra durante operações militares em áreas de maioria sunita41 e em algumas regiões cristãs.42

Dada a natureza sectária do conflito sírio, é muitas vezes difícil, se não impossível, identificar se um ataque é motivado pela religião ou por outros fatores, tais como ganhos financeiros.

O nordeste da Síria continua a ser uma região de particular preocupação no que diz respeito à liberdade religiosa. Até a invasão turca em outubro de 2019, os curdos, os cristãos e outras minorias religiosas sentiam-se protegidos. Desde então, foram publicados inúmeros relatórios sobre a forma como os invasores turcos e os seus aliados islâmicos atacaram as minorias religiosas.43

As forças curdas-árabes, que incluem combatentes cristãos, juntamente com tropas norte-americanas, puseram fim ao domínio de EI.44 Contudo, apesar das reivindicações do então Presidente dos EUA, Donald Trump, o EI ainda não foi derrotado. Embora tenha perdido todo o seu território na Síria e o seu líder tenha sido morto, a organização demonstrou que ainda tem capacidade de aterrorizar o país e as suas minorias religiosas, embora em uma escala muito menor.45

O efeito da guerra sobre a comunidade cristã local tem sido imenso. Apesar dos esforços de reconstrução e reinstalação, a emigração de cristãos continua,46 de tal modo que a porcentagem de cristãos na população síria caiu para cerca de 2%, contra 10% antes de 2011.47 A perspectiva da liberdade religiosa na Síria continua terrível.

NOTAS

1 “Civil War in Syria”, Council on Foreign Relations, Global Conflict Tracker, 25 de novembro de 2020, https://www.cfr.org/global-conflict-tracker/conflict/civil-war-syria (acesso em 28 de novembro de 2020).
2 Ian Bremmer, “These 5 proxy battles are making Syria’s civil war increasingly complicated”, Time Magazine, 16 de fevereiro de 2018, https://time.com/5162409/syria-civil-war-proxy-battles/ (acesso em 28 de novembro de 2020).
3 “Syria”, The World Factbook, Central Intelligence Agency, https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/sy.html (acesso em 28 de novembro de 2020).
4 Ammar Hamou and Will Christou, “Syrian Christians: Exploited or protected minority?” Syria Direct, 22 de dezembro de 2019, https://syriadirect.org/news/syrian-christians-exploited-or-protected-minority/ (acesso em 28 de novembro de 2020).
5 “Alawites: A secretive and persecuted sect”, Reuters, 31 de janeiro de 2012, https://www.reuters.com/article/us-syria-alawites-sect/syrias-alawites-a-secretive-and-persecuted-sect-idUSTRE80U1HK20120131 (acesso em 9 de novembro de 2020).
6 Syrian Arab Republic, Constitute Project, https://www.constituteproject.org/constitution/Syria_2012?lang=en (acesso em 9 de novembro de 2020).
7 Gabinete para a Liberdade Religiosa Internacional, “Syria”, 2019 Report on International Religious Freedom, Departamento de Estado Norte-Americano, https://www.state.gov/reports/2019-report-on-international-religious-freedom/syria/ (acesso em 18 de novembro de 2020).
8 Leis de criminalização da apostasia, “Syria”, Biblioteca do Congresso, https://www.loc.gov/law/help/apostasy/#syria (acesso em 15 de novembro de 2020).
9 Nathan Morley,”Syria: Druze woman and children kidnapped by IS”, Vatican News, 30 de julho de 2018, https://www.vaticannews.va/en/world/news/2018-07/syria-islamic-state-kidnappings-druze-women-children.html (acesso em 9 de novembro de 2020).
10 “The monastery of St. Tekla in Maalula reopens, 10 August 2018”, Agenzia Fides, 10 de agosto de 2018, http://www.fides.org/en/news/64622-ASIA_SYRIA_The_monastery_of_St_Tekla_in_Maalula_reopens (acesso em 4 de outubro de 2020).
11 “Christian schools re-open in Qamishli after the ‘suspension’ imposed by Kurdish autonomists”, Agenzia Fides, 12 de setembro de 2018, http://www.fides.org/en/news/64740-ASIA_SYRIA_Christian_schools_re_open_in_Qamishli_after_the_suspension_imposed_by_Kurdish_autonomists (acesso em 4 de outubro de 2020).
12 “The Syrian Orthodox Patriarch inaugurates the Syrian University of Antioch”, Agenzia Fides, 8 de novembro de 2018, http://www.fides.org/en/news/65047-ASIA_SYRIA_The_Syrian_Orthodox_Patriarch_inaugurates_the_Syrian_University_of_Antioch (acesso em 4 de outubro de 2020).
13 “Greek Orthodox Patriarchate of Antioch hosts the ‘summit’ with Russian Christian and Muslim leaders”, Agenzia Fides, 19 de novembro de 2018, http://www.fides.org/en/news/65110-ASIA_SYRIA_Greek_Orthodox_Patriarchate_of_Antioch_hosts_the_summit_with_Russian_Christian_and_Muslim_leaders (acesso em 4 de outubro de 2020).
14 “Assad promises to rebuild the memorial church of the Armenian Genocide in Deir ez-Zor”, Agenzia Fides, 11 de janeiro de 2019, http://www.fides.org/en/news/65368-ASIA_SYRIA_Assad_promises_to_rebuild_the_memorial_church_of_the_Armenian_Genocide_in_Deir_ez_Zor (acesso em 4 de outubro de 2020).
15 “The icon of the ‘Mysterious Supper’ returns to the Syrian village of Maalula”, Agenzia Fides, 17 de janeiro de 2019, http://www.fides.org/en/news/65400-ASIA_SYRIA_The_icon_of_the_Mysterious_Supper_returns_to_the_Syrian_village_of_Maalula (acesso em 4 de outubro de 2020).
16 “Orthodox Patriarch Yohanna flies to Moscow and thanks Russia for supporting the reconstruction of Syrian sanctuaries”, Agenzia Fides, 30 de janeiro de 2019, http://www.fides.org/en/news/65477-ASIA_SYRIA_Orthodox_Patriarch_Yohanna_flies_to_Moscow_and_thanks_Russia_for_supporting_the_reconstruction_of_Syrian_sanctuaries (acesso em 4 de outubro de 2020).
17 “Syrian Orthodox priest: negotiations under way in Baghuz for the release of Archbishop Mar Gregorios”, Agenzia Fides, 8 de março de 2019, http://www.fides.org/en/news/65694-ASIA_SYRIA_Syrian_Orthodox_priest_negotiations_under_way_in_Baghuz_for_the_release_of_Archbishop_Mar_Gregorios (acesso em 4 de outubro de 2020).
18 Devin Watkins, “Six years and still no sign of Jesuit Fr. Dall’Oglio, kidnapped in Syria”, Vatican News, 29 de julho de 2019, https://www.vaticannews.va/en/church/news/2019-07/italian-priest-kidnapped-syria-paolo-dalloglio-sixth-anniversary.html (acesso em 28 de novembro de 2020).
19 “Baghouz, anti-ISIS offensive: 3,000 jihadists surrender to the alliance”, AsiaNews, 13 de março de 2019http://www.asianews.it/news-en/Baghouz,-anti-ISIS-offensive:-3,000-jihadists-surrender-to-the-alliance-46485.html (acesso em 9 de novembro de 2020).
20 “The war is not over. Christian villages hit along the new ‘front line’”, Agenzia Fides, 14 de maio de 2019, http://www.fides.org/en/news/66029-ASIA_SYRIA_The_war_is_not_over_Christian_villages_hit_along_the_new_front_line (acesso em 4 de outubro de 2020).
21 “Assad to Armenian refugees: return to Syria and help us rebuild the country”, Agenzia Fides, 18 de maio de 2019, http://www.fides.org/en/news/66054-ASIA_SYRIA_Assad_to_Armenian_refugees_return_to_Syria_and_help_us_rebuild_the_country (acesso em 4 de outubro de 2020).
22 “President Assad and Patriarch Younan at the Syrian-Catholic youth meeting”, Agenzia Fides, 5 de julho de 2019, http://www.fides.org/en/news/66311-ASIA_SYRIA_President_Assad_and_Patriarch_Younan_at_the_Syrian_Catholic_youth_meeting (acesso em 4 de outubro de 2020).
23 “Attack on a Syrian-Orthodox church in Qamishli. More than ten wounded”, Agenzia Fides, 12 de julho de 2019, http://www.fides.org/en/news/66353-ASIA_SYRIA_Attack_on_a_Syrian_Orthodox_church_in_Qamishli_More_than_ten_wounded (acesso em 4 de outubro de 2020).
24 “Pope Francis’ letter to Assad”, Agenzia Fides, 23 de julho de 2019, http://www.fides.org/en/news/66403-ASIA_SYRIA_Pope_Francis_letter_to_Assad (acesso em 4 de outubro de 2020); “Damascus, the Pope’s courageous letter to Assad, source of criticism and appreciation”, AsiaNews, 24 de julho de 2019, http://www.asianews.it/news-en/Damascus,-the-Pope’s-courageous-letter-to-Assad,-source-of-criticism-and-appreciation-47597.html (acesso em 9 de novembro de 2020).
25 “Targeting Christian places of worship in Syria is a threat to world heritage”, Syrian Network for Human Rights, 5 de setembro de 2019, https://sn4hr.org/wp-content/pdf/english/Targeting_Christian_Places_of_Worship_in_Syria_is_a_Threat_to_World_Heritage_en.pdf (acesso em 9 de novembro de 2020).
26 “For Aleppo Bishop, Christians too have been caught up in the propaganda war between government and rebels”, AsiaNews, 6 de setembro de 2019, http://www.asianews.it/news-en/For-Aleppo-Bishop,-Christians-too-have-been-caught-up-in-the-propaganda-war-between-government-and-rebels-47933.html (acesso em 9 de novembro de 2020).
27 Michael Safi e Martin Chulov,”Abu Bakr al-Baghdadi killed in US raid, Trump confirms”, The Guardian, 27 de outubro de 2019, https://www.theguardian.com/world/2019/oct/27/abu-bakr-al-baghdadi-isis-leader-killed-us-donald-trump (acesso em 9 de novembro de 2020).
28 “Armenian priest and his father killed in Deir ez Zor. Archbishop Marayati: ‘for us they are martyrs. And the war is not over’”, Agenzia Fides, 12 de novembro de 2019, http://www.fides.org/en/news/66941-ASIA_SYRIA_Armenian_priest_and_his_father_killed_in_Deir_ez_Zor_Archbishop_Marayati_for_us_they_are_martyrs_And_the_war_is_not_over (acesso em 4 de outubro de 2020).
29 “Erdogan: churches destroyed in Syria will be rebuilt”, Agenzia Fides, 19 de novembro de 2019, http://www.fides.org/en/news/66979-ASIA_SYRIA_Erdogan_churches_destroyed_in_Syria_will_be_rebuilt (acesso em 4 de outubro de 2020).
30 “Putin and Assad visit the Greek Orthodox cathedral in Damascus”, Agenzia Fides, 8 de janeiro de 2020, http://www.fides.org/en/news/67204-ASIA_SYRIA_Putin_and_Assad_visit_the_Greek_Orthodox_cathedral_in_Damascus (acesso em 4 de outubro de 2020).
31 “Journalistic investigation: ‘the 2 Bishops of Aleppo who disappeared in 2013 martyred.’ But the incident is still shrouded in mystery”, Agenzia Fides, 15 de janeiro de 2020, http://www.fides.org/en/news/67241-ASIA_SYRIA_Journalistic_investigation_the_2_Bishops_of_Aleppo_who_disappeared_in_2013_martyred_But_the_incident_is_still_shrouded_in_mystery (acesso em 4 de outubro de 2020).
32 “The Syrian Parliament recognizes and condemns the Armenian Genocide”, Agenzia Fides, 14 de fevereiro de 2020, http://www.fides.org/en/news/67390-ASIA_SYRIA_The_Syrian_Parliament_recognizes_and_condemns_the_Armenian_Genocide (acesso em 4 de outubro de 2020).
33 “USCIRF members: US leaders must stand against Turkey’s atrocities in northern Syria”, Stockholm Center for Freedom, 28 de julho de 2020, https://stockholmcf.org/uscirf-members-us-leaders-must-stand-against-turkeys-atrocities-in-northern-syria/ (acesso em 29 de novembro de 2020).
34 “Armed men and settlers in Afrin destroy the dome of a Yazidi shrine”, North Press Syria, 26 de abril de 2020, https://npasyria.com/en/blog.php?id_blog=2366&sub_blog=15&name_blog=Armed%20men%20and%20settlers%20in%20Afrin%20destroy%20the%20dome%20of%20a%20Yazidi%20shrine (acesso em 10 de outubro de 2020).
35 “Syrien: Christen kehren in eine Kleinstadt am Djebel Drus zurück”, Kathpress, 14 de junho de 2020, https://www.kathpress.at/goto/meldung/1901434/Syrien__Christen_kehren_in_eine_Kleinstadt_am_Djebel_Drus_zur__ck (acesso em 4 de outubro de 2020).
36 “Gravely damaged in war, Cathedral of St. Elijah in Aleppo rises from the ashes”, Ajuda à Igreja que Sofre, 17 de julho de 2020, https://www.churchinneed.org/gravely-damaged-in-war-cathedral-of-st-elijah-in-aleppo-rises-from-the-ashes/ (acesso em 9 de novembro de 2020).
37 Ibid.
38 “Assad ‘returns’ the ‘Holy Land College’ of Aleppo to the Franciscans”, Agenzia Fides, 17 de setembro de 2020, http://www.fides.org/en/news/68650-ASIA_SYRIA_Assad_returns_the_Holy_Land_College_of_Aleppo_to_the_Franciscans (acesso em 4 de outubro de 2020).
39 “Car bomb kills Muslim mufti for Syria’s capital: State media”, al Jazeera, 23 de outubro de 2020, https://www.aljazeera.com/news/2020/10/23/bomb-kills-muslim-mufti-for-syrias-capital-says-state-media (acesso em 9 de novembro de 2020).
40 “Syria Control Map & Report: Frontlines Stable – de julho de 2020”, Political Geogrpahy Now, 31 de julho de 2020, https://www.polgeonow.com/2020/07/syria-controlled-areas-map-2020.html (acesso em 28 de novembro de 2020).
41 “HRW: Syria and Russia targeted civilian infrastructure”, Deutsche Welle, 15 de outubro de 2020, https://www.dw.com/en/hrw-syria-and-russia-targeted-civilian-infrastructure/a-55284242 (acesso em 9 de novembro de 2020).
42 “Easter of charity for Christians and Muslims even in the area still controlled by jihadists”, Agenzia Fides, 7 de abril de 2020, http://www.fides.org/en/news/67710 (acesso em 15 de novembro de 2020).
43 “War in Syria drives out Christian community”, Deutsche Welle, 18 de janeiro de 2020, https://www.dw.com/en/war-in-syria-drives-out-christian-community/a-52021147 (acesso em 3 de dezembro de 2020).
44 Dale Gavlak, “Religious freedom commission: U.S. cannot ignore northeast Syria”, Catholic News Service, 11 de junho de 2020, https://catholicphilly.com/2020/06/news/world-news/religious-freedom-commission-u-s-cannot-ignore-northeast-syria/ (acesso em 10 de outubro de 2020).
45 “ISIS is targeting Syria’s Christians. Vicar of Aleppo: We are under siege”, AsiaNews, 12 de novembro de 2019, http://www.asianews.it/news-en/ISIS-is-targeting-Syria’s-Christians.-Vicar-of-Aleppo:-We-are-under-siege-48523.html (acesso em 9 de novembro de 2020).
46 “The Jesuits: ‘Need to start a deep and sincere dialogue for the good of the Syrian people”, Agenzia Fides, 21 de março de 2020, www.fides.org/en/news/67596-ASIA_SYRIA_The_Jesuits_Need_to_start_a_deep_and_sincere_dialogue_for_the_good_of_the_Syrian_people (acesso em 4 de outubro de 2020).
47 “Cardinal Zenari: Christians represent only 2% of the Syrian population”, Agenzia Fides, 28 de janeiro de 2019,http://www.fides.org/en/news/65459-ASIA_SYRIA_Cardinal_Zenari_Christians_represent_only_2_of_the_Syrian_population (acesso em 4 de outubro de 2020).

LISTA DE
PAÍSES

Clique em qualquer país do mapa
para ver seu relatório ou utilize o menu acima.

Religious Freedom Report [MAP] ( 2021 ) Placeholder
Religious Freedom Report [MAP] ( 2021 )
Perseguição religiosa Discriminação religiosa Sem registros
Perseguição religiosa
Discriminação religiosa
Sem registros

Calem-se as armas!

Quanto rezamos ao longo destes anos pela paz no Iraque! (…) E Deus escuta; escuta sempre! Cabe a nós ouvi-Lo, andar nos seus caminhos. Calem-se as armas! Limite-se a sua difusão, aqui e em toda a parte! (…) Chega de violências, extremismos, facções, intolerâncias!

Papa Francisco

Palácio Presidencial em Bagdá. Sexta-feira, 5 de março de 2021. Discurso do Santo Padre às autoridades, à sociedade civil e ao corpo diplomático do Iraque.

SOBRE A ACN

ACN (Ajuda à Igreja que Sofre no Brasil) é uma organização católica fundada em 1947 pelo Padre Werenfried van Straaten para ajudar os refugiados de guerra. Desde 2011 reconhecida como fundação pontifícia, a ACN dedica-se a ajudar os cristãos no mundo inteiro – através da informação, oração e ação – especialmente onde estes são perseguidos ou sofrem necessidades materiais. A ACN auxilia todos os anos uma média de 5.000 projetos em 130 países graças às doações de benfeitores, dado que a fundação não recebe financiamento público.

Conheça a ACN