Irmãs Beneditinas na Ucrânia ajudam o mundo com suas orações

2019-08-09T09:05:58-03:00

Irmã Klara Sviderska

As Irmãs Beneditinas na Ucrânia se recolhem em oração do lado de dentro do Mosteiro para ajudar os que estão do lado de fora. “Estai sempre alegres. Orai continuamente. Dai graças, em toda e qualquer situação, porque esta é a vontade de Deus, no Cristo Jesus, a vosso respeito” (1Ts 5:16-18). O carisma monástico da Ordem Beneditina testemunha esta vocação cristã. Sem cessar, elas rezam e trabalham para melhor louvar e servir a Deus. Assim é no Mosteiro de St. Benedict, em Zytomierz, na Ucrânia, onde as irmãs vivem em clausura. E a irmã Klara explica: “não estamos desconectadas do mundo porque as nossas orações nos ligam com todo o mundo. Nós rezamos pelo povo de todas as nações. Nos recolhemos em oração do lado de dentro para ajudar as pessoas que estão do lado de fora.”

A religiosa também compartilha um conselho: “As pessoas deveriam ler a Bíblia com mais frequência, deviam ouvir a Deus com mais frequência, deviam apaixonar-se por Ele. Pobreza não é só material, mas também acontece quando não ouvimos a Deus. Nos tornamos pobres quando fazemos o que a nossa natureza humana dita o que devemos fazer. Viver Deus é ser rico. Ele é leve. Quanto mais O ouvimos, mais a Sua luz brilha em nós.”

Uma vida humilde de silêncio e oração.

“Dificilmente alguém escolheria uma vida de pobreza, castidade e obediência a Deus. É um chamado. Nossa vocação não é uma escolha, mas sim uma resposta ao chamado de Deus,” diz a irmã Klara. Os religiosos Beneditinos vivem de acordo com a Regra de São Benedito, que provê ensinamentos sobre as virtudes monásticas assim como diretrizes para a vida diária. “Nossa primeira tarefa são as orações. Ela está acompanhada de algumas outras responsabilidades, como, por exemplo, vida em comunidade. Temos dois votos especiais. Um é chamado stabilitas loci, que significa que nós temos que viver permanentemente em um local. O outro, é a conversão moral, vivemos unicamente de acordo com os conselhos de Deus,” explica irmã Klara.

Apesar das religiosas não fazerem voto de silêncio, horas de absoluto silêncio são praticadas, e em outras situações, o silêncio é mantido ao máximo. “É preciso saber viver consigo próprio”, fala a irmã. Em sua comunidade, as 18 irmãs que vivem no Mosteiro levam uma vida humilde de silêncio e oração.

Irmã Klara Sviderska

Irmã Klara Sviderska

Vocação

Nascida em família Católica Ucraniana, irmã Klara Sviderska tem dois irmãos. Um abraçou a vida religiosa como ela, o outro é casado e tem filhos. A irmã Klara vive no mosteiro em Zytomierz há 21 anos. Antes disso, ela exercia a profissão de médica.

“Eu era uma garota comum, alegre e adorava me divertir. Sempre quis ter uma família, um bom marido e vários filhos. Eu costumava ir à Santa Missa todos os dia e rezava por um marido. Um dia, durante a Adoração, eu compreendi que deveria tomar Jesus com meu noivo. Não obstante, levei dois anos até assumir o compromisso,” relatou irmã Klara. “Eu nunca desejei viver recolhida num mosteiro. Jamais imaginei. Um dia, ficou muito claro para mim que deveria oferecer a Jesus o que Ele já havia me oferecido: minha vida. Eu não deveria viver conforme a minha vontade, mas de acordo com a vontade Dele” acrescentou a religiosa.

Voltar Página Religiosas