Padre Gabriel Pathé Faye não tem uma casa permanente para poder estar perto dos seus paroquianos. Ele pertence à Paróquia de São Carlos de Lwanga, que fica em Pandiènou, na cidade de Pambal, no oeste do Senegal. Ela cobre uma área muito extensa com numerosos vilarejos e cidades pequenas e, por isso, foi dividida em setores.

Contexto demográfico

Cerca de 90% da população do país, que está no oeste da África, é de muçulmanos. Os cristãos formam uma minoria de apenas 5%, aproximadamente, de uma população total de 15.6 milhões. Os restantes 5% pertencem a religiões tradicionais africanas.

Desde 2017, Padre Gabriel Pathé Faye é o responsável pelo distrito de Yendane, que inclui vários vilarejos e a cidade de Tivaouane. Há cerca de três mil católicos vivendo nessa área. Eles representam uma minoria de 2% de toda a população local.

Padre Gabriel ajuda aos fiéis católicos

Entre os muçulmanos, há uma tentativa crescente de seduzir os cristãos e persuadi-los a se converterem ao Islã. Por isso, está claro para o Padre Gabriel que ele deve ajudar os fiéis católicos a permanecerem firmes em sua fé. Mas, para tal, ele precisa estar perto do povo, para acompanhá-los mais de perto. É vital educar as crianças para que fiquem bem firmes em sua fé.

No entanto, Padre Gabriel não tem uma residência permanente em seu setor pastoral e isto é um problema, tanto para ele quanto para seu povo. Desta forma ele não pode cuidar deles tão eficientemente como gostaria. Ele diz: “Apesar de todas as dificuldades, os fiéis ainda estão otimistas sobre o futuro. Eles não se sentem sós, como se fossem um rebanho pequeno e abandonado. Ao invés disso, eles estão procurando o apoio de parceiros como você, para a glória de Deus”.

Por isso a ACN irá ajudá-lo na reforma de uma pequena casa naquela área para ele, assim, poder estar perto de seu povo e cuidar deles.