versão para impressão

Beirute: os que sofrem não estão sozinhos

4 de setembro de 2020

Um mês após a explosão em Beirute, a ACN prepara agora uma segunda onda de ajuda em meio a temores crescentes de que a explosão poderia desencadear um êxodo dos cristãos no Líbano.

Em meio a relatos de que mais de 100 igrejas, conventos, escolas administradas por igrejas e outros institutos precisam de reparos após a explosão de 4 de agosto, uma equipe de apuração de fatos e avaliação de projetos da ACN deve visitar a capital libanesa em breve.

Entretanto esta será uma segunda ajuda, além da fornecida pela ACN poucos dias após a explosão – pacotes de alimentos e outros itens urgentes para mais de 5.000 famílias afetadas pela catástrofe. Ajude você também. Clique aqui e faça a sua doação.

Medo do êxodo de cristãos em Beirute

Regina Lynch, diretora de projetos da ACN, disse: “Há um medo real de que possa haver um êxodo de cristãos”. Embora o bairro cristão de Beirute suportou o impacto da explosão, Regina Lynch disse que a comunidade cristã precisava de garantias de que alguém planejasse consertar suas estruturas para permitir que os fiéis continuem o que ela chamou de “papel vital como construtores de pontes”, alcançando os muçulmanos sunitas e xiitas.

Regina enfatizou a necessidade de apoiar muitos dos conventos danificados e outros institutos religiosos que administram escolas, hospitais e clínicas.  Ela lembrou contudo que “o que aconteceu em 4 de agosto pode acabar sendo a gota d’água. Cristãos, preocupados com o declínio da situação econômica e política, podem achar que a única maneira de garantir um futuro melhor para suas famílias é ir para outro lugar. Queremos mostrar a eles que há futuro para eles no país. Afinal Beirute foi, por tanto tempo, um farol do cristianismo para o Oriente Médio. ”

Ajuda vem de vários lugares

A ACN está coordenando a ajuda a Beirute com outras organizações católicas. Assim, cada uma está assumindo a responsabilidade pelas áreas designadas – reparação de casas, educação, cuidados médicos e infraestruturas. Cerca de 300.000 famílias em Beirute foram deslocadas pela explosão. Regina Lynch sublinhou a necessidade de assistência emergencial contínua, dizendo que levaria algum tempo antes que suas casas fossem reparadas.

Agradecendo aos benfeitores da ACN pelas doações, ela disse: “Ficamos maravilhados com  generosidade de muitas, muitas pessoas que responderam com compaixão em apoio aos que sofrem em Beirute. As mensagens de Beirute deixam clara a gratidão a todos que responderam: aqueles que sofrem não estão sozinhos.”

O Papa Francisco pediu um dia de oração e jejum pelo Líbano nesta sexta-feira (04 de setembro). A ACN convida todos seus benfeitores, voluntários e amigos a participarem.

Você também pode ajudar

Ajude você também as famílias que mais precisam no Líbano. A ACN está socorrendo mais de 5.000 famílias que necessitam do básico para sobreviver. Como sempre, a ACN conta com as doações de todos aqueles que desejam ajudar. Para realizar a sua doação, basta clicar aqui.

Visite também a página especial que a ACN criou sobre a ajuda emergencial para o Líbano.

Leave A Comment