A fé vem pelo ouvir, e o ouvir da palavra de Cristo” Rm 10, 17. Mas, quando os ouvidos não conseguem escutar, o coração traduz em gestos silenciosos o significado da fé. E essa linguagem, todo mundo entende.

Alice Costa, que nasceu surda, aprendeu bem rápido essa lição. Antes de assumir a coordenação da Pastoral dos Surdos no Regional Norte I (que abrange o estado de Roraima e grande parte do Amazonas), ela rezou questionando a Deus se estava mesmo pronta para essa missão. Ela havia acabado de retornar para a Igreja depois de nove anos afastada, justamente pela dificuldade na comunicação. Mas, quando Deus fala, é impossível não ouvir; é irresistível atender. Confiando nessa voz que se escuta com o coração, ela disse um “sim” sem palavras que mudou sua vida bem como a realidade à sua volta.

Desde 2017, quando foi eleita coordenadora, Alice forma os líderes da Pastoral e viaja para visitar e motivar os grupos fundados na região, superando todas as dificuldades para fazer crescer cada vez mais esse trabalho. A inspiração veio da história de um sacerdote surdo que chegou ao Amazonas em 1972. Ele promoveu missas e catequeses para essa parcela da Igreja tão pouco assistida. A missão do padre foi assim continuada pela Irmã Célia, uma religiosa da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora Aparecida que, com ajuda da ACN, aceitou o desafio de continuar esse legado. Alice foi chamada pessoalmente para ajudar. Depois daquele diálogo com Deus, que confirmou seu chamado, começou as atividades de catequese e formação com intérpretes.

O Eco do Amor que reverbera para todas as realidades

Muitos começaram a buscar as atividades da Pastoral para se “abrir” a Deus e à sua Igreja. “Nossa missão é desenvolver uma fé consciente e uma catequese profunda, que alcance o coração e a cultura deles”, explica Alice. Ela vê no crescimento da Pastoral a solução para sustentar a fé católica na comunidade surda. “Trabalhamos para despertar o orgulho de ser católico, para que permaneçam na fé. E, para isso, precisamos de ajuda”.

A ACN apoiou a formação de mais de 60 líderes para fortalecer e espalhar grupos da Pastoral por muitos lugares. Hoje já existem 8 polos no interior do Amazonas. Recentemente, o trabalho também chegou a Roraima, com o grupo de Boa Vista. Além disso, a doação possibilitou a compra de um data show que ajuda muito no trabalho da pastoral, como detalha a Alice: “Quando a gente fala da pessoa surda isso logo nos remete à visualidade, LIBRAS é uma língua que envolve o visual. Com o data show podemos associar a mensagem com imagens e o surdo consegue entender muito mais claro o que estamos comunicando”.

A ACN quer fazer mais pelos cristãos em necessidade no Brasil e no mundo. Faça sua doação e seja você também esse “Eco do Amor” que reverbera para todas as realidades e dispensa qualquer tradução, porque expressa a linguagem universal dos filhos de Deus: o amor ao próximo.