Assim que terminou a barbárie em Santiago, na paróquia de La Assunção, em 8 de novembro, o Padre Pedro Narbona, se reuniu com seus paroquianos para orar e organizar a restauração da igreja atacada no Chile. “Não deixe a alma ser envenenada”, implorou Padre Pedro.

Para confortar os fiéis o Padre Pedro disse: “A igreja é construída não só com o material, mas com as pedras vivas que somos nós. Somos uma pedra viva e isso é fundamental.” Ele também pediu aos presentes: “Não caiam no círculo do ódio, que pode nos envenenar a alma”.

No domingo também foi realizada uma cerimônia. Em seguida os fiéis puderam beijar o crucifixo danificado e cantar para a Virgem Maria, a quem o mês de novembro é dedicado no Chile.

Grande destruição na Igreja atacada

A igreja foi atacada no Chile por homens encapuzados que levaram os bancos e imagens para a rua, destruindo e incendiando tudo. Em seguida eles também picharam desenhos e insultos nas paredes interiores.

Não é a primeira vez que um templo católico é atacado após protestos e manifestações violentas que convulsionam o país. O Padre Pedro Narbona, que também é o assistente eclesiástico da Fundação ACN no Chile, disse que já haviam tentado queimar a igreja na última sexta-feira, 1º de novembro, mas ele procurou o corpo de bombeiros. Também a fachada da outra paróquia atendida pelo Padre Pedro no centro de Santiago, a Igreja de Vera Cruz, foi danificada uma semana antes. Fora da capital, aconteceram dois ataques consecutivos à Catedral de Valparaíso, no final de outubro, e outra à paróquia de Santa Teresa de Los Andes, na Villa Alfredo Lorca, Punta Arenas.

Dor e tristeza

“Com preocupação, lamentamos a violência, que afeta também a Igreja. Hoje assistimos a um novo ataque contra uma paróquia, que, como Fundação Pontifícia, nos dói ainda mais”, disse María Covarrubias, presidente da ACN Chile.

“Nesses tempos difíceis, pedimos que orem por nosso assistente eclesiástico, por sua comunidade, pela paz em nosso país. Que Deus converta os corações daqueles que cometeram esses atos infelizes”, pede a presidente da ACN Chile a todos os benfeitores da fundação no mundo.

Também o Administrador Apostólico de Santiago do Chile, Dom Celestino Aós, expressou sua solidariedade ao Padre Narbona em um vídeo postado no canal da Arquidiocese no YouTube: “A você, querido pároco e paroquianos de La Assunção, nossa proximidade e solidariedade em suas dores. A todos vós, queridos irmãos na fé, repito com o apóstolo: Não se deixem se vencer pelo mal, mas vençam o mal pelo bem. ”

Ele também pediu paz: “Com toda a força da nossa voz, pedimos a todos os nossos irmãos, compatriotas, que parem com toda a violência. Que aqueles que se enganam, considerando a aparente eficácia e triunfo da violência, sigam o caminho do diálogo e busquem soluções para os problemas, contribuindo com suas próprias visões. ”