Quem faz uma doação para a ACN, muitas vezes não faz ideia do que Deus pode multiplicar a partir da caridade de cada um. Veja o que seu gesto de caridade gera cada vez que você abre seu coração.

“Eu via as crianças perdidas nas ruas, sozinhas… e eu pensava: tenho que fazer mais”. Esse é o sentimento da Irmã Teresinha Mendes, desde quando era uma jovem catequista na cidade de Jacobina, Bahia, onde entrou para a Congregação das Irmãs e Irmãos Servos do Espírito Santo. Lá, ela começou a trabalhar em um bairro da cidade onde estavam os bêbados e as prostitutas e, com as outras irmãs, criaram cinco casas para os que viviam nas ruas. Assim começaram um longo trabalho de evangelização.

“Foi um trabalho que me evangelizou, muito mais do que eu evangelizei”. Depois dessa vivência ela sentiu que precisava ajudar as famílias mais pobres. Com o tempo foi convidada para Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador. “Passamos dois anos só visitando e conhecendo a realidade, que era cruel. Meninos de rua andando nus, sem ter o que comer, sem ter uma casa. Toda conversa com os pais era a mesma: ‘Não trabalhamos porque não temos onde deixar as crianças.’ Conversamos com o pároco e decidimos abrir a primeira creche”, relata. Essa iniciativa foi no bairro de Itinga. Atualmente a creche atende 250 crianças. “Começamos do nada e quando vimos o tamanho que a creche tomou, sentimos a mão da misericórdia Divina”, conta emocionada a Irmã.

Semeando a esperança

No mesmo ano que começou a creche, duas crianças foram abandonadas na porta das Irmãs. Elas foram então ampliando seus trabalhos. Começaram outra obra social, o projeto Construindo o Amanhã. Ele nasceu de um desejo das Irmãs de trabalharem com crianças que estão em situação de vulnerabilidade. “Nós estamos numa comunidade quilombola chamada Quingoma. Aqui, até pouco tempo, havia um lixão e todo aterro sanitário de Lauro de Freitas vinha para cá. O objetivo das creches é dar para as mães a possibilidade de trabalharem.” Elas atendem crianças de um a cinco anos em tempo integral. Os pequenos fazem todas as refeições no local, inclusive o jantar. “Toda criança já vai pra casa com a barriguinha cheia”, diz a Irmã, que muitas vezes já entrou em casas para falar de Deus e encontrava todos com a barriga vazia, sem ter o que comer.

O Irmão Fernando, do ramo masculino Servos do Espírito Santo, é o coordenador do projeto Construindo o Amanhã: “Nosso sonho é inserir essas crianças na comunidade e no mercado de trabalho. Até hoje temos três pessoas que conseguiram ingressar no vestibular, mas queremos que este número seja muito maior”, diz Irmão Fernando.

Não é fácil para a Irmã Teresinha manter toda essa estrutura. Sem pessoas que a ajudassem, talvez tudo isso não existiria. E a ACN tem ajudado a Irmã em sua missão desde que ela chegou em Lauro de Freitas, pois ela também faz parte do GRIMPO (Grupo de Religiosas Inseridas no Meio Popular), uma iniciativa apoiada pela ACN desde 1965.

Cada Irmã ajudada pela ACN é como o fermento na massa. Elas chegam em uma realidade e a mudam completamente, semeando esperança e colhendo frutos concretos. E cada doação de um benfeitor da ACN transforma muitas vidas, pois é um gesto suscitado pelo mesmo sentimento que Deus despertou no coração da Irmã Teresinha no início de sua vocação: “tenho que fazer mais.”