versão para impressão

Levar esperança para o Líbano é meta da ACN

24 de agosto de 2020

Os cristãos no Líbano estão enfrentando uma situação de profunda crise. Portanto para levar esperança para o Líbano a ACN aprovou três projetos de ajuda emergencial para as famílias mais vulneráveis e os refugiados da região de Zahleh e do Vale Bekaa. Clique aqui para fazer a sua doação e ajude a tornar realidade os projetos da ACN no Líbano.
Ao longo de muitos anos, a Igreja no Líbano desempenhou um papel vital na resposta às necessidades sociais, econômicas e políticas de seu povo. “Hoje, todo o nosso povo luta para obter o pão de cada dia. Continuaremos a fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para apoiá-los nestes tempos difíceis”, disse Dom Issam John Darwish, Arcebispo Greco-Melquita de Zahle.

Dois projetos para levar esperança para o Líbano

Dois desses projetos visam suprir as necessidades básicas urgentes das famílias mais carentes, incluindo alimentos e artigos básicos de higiene. O Arcebispo Darwish pediu à ACN 2.000 cestas básicas para aliviar o sofrimento de cerca de 2.000 famílias em Zaleh e no Vale do Bekaa. Afinal, a situação atual é tão ruim, devido à crise do coronavírus, que muitas dessas famílias não conseguem nem mesmo obter as necessidades mais básicas. É preciso levar esperança para o Líbano. Um segundo projeto ajudará outras 100 famílias nas paróquias da Diocese Maronita de Baalbek e Deir el-Ahmar, no norte do Vale do Bekaa. Pois graças a esta ajuda, as famílias, que vivem abaixo da linha de pobreza, terão pelo menos alguma segurança nos próximos três meses.

“A sua ajuda é da maior importância e chegou justamente quando era muito necessária. Terá um impacto real e ajudará um grande número de pessoas necessitadas. Não temos palavras para expressar nossa gratidão. São esses gestos maravilhosos que nos fazem continuar em frente na maioria dos dias. É uma grande ajuda para nós em um momento muito difícil, um raio de sol que nos traz alguma esperança.” As palavras são da Dra. Mireille Bechara, diretora de projetos da Diocese Maronita de Baalbek.

Cuidados com a saúde também fazem parte da ajuda da ACN

Além disso, dado o número crescente de infecções e a falta de capacidade de testes no país, a ACN apoiará a criação de um centro de testes de Covid-19 no hospital Tel Chiha. Afinal, esta é uma instituição de propriedade da Arquidiocese de Furzal, Zahle e Bekaa, essencial para aliviar a situação dramática que estão vivenciando.

Este hospital está situado em uma das regiões mais pobres do Líbano. O número de pacientes com Covid-19 aumentou muito, especialmente na área próxima à fronteira com a Síria. O único hospital estatal que está fazendo o teste de Covid-19 foi envolvido em um escândalo. Forneceu resultados falsos do teste e descobriam que o médico responsável pelo laboratório de testes estava trabalhando com um diploma falso.

“As pessoas em Zahleh e no Vale Bekaa estão vivendo em uma situação de caos e medo. Nas últimas duas semanas o número de pacientes aumentou dramaticamente em todas as regiões, especialmente em Zaleh e no Vale do Bekaa, e nosso sistema de saúde está a ponto de atingir sua capacidade máxima ”, explica Dom Darwish. E, assim, o plano é criar um centro de testes dentro do hospital católico, para oferecer assistência à população local de 150.000 pessoas, incluindo refugiados e os mais vulneráveis entre eles.

Muitas vidas precisam de auxílio neste momento

“Temos a vida das pessoas nas mãos”, prossegue o Arcebispo, “e temos de lhes oferecer um laboratório em que possam acreditar. No momento, as pessoas da região nem têm certeza se a maioria dos resultados está correta, e portanto, há uma necessidade urgente de voltar e testá-los, para que possamos rastrear o vírus mais de perto. ”

Regina Lynch, chefe do departamento de projetos da ACN, ressalta: “Como todos sabemos, o Líbano está passando por um sofrimento imenso, especialmente em Beirute, após a desastrosa explosão na cidade. Mas, ao mesmo tempo, não podemos esquecer a crise do coronavírus, que ainda está crescendo na região. Um aspecto importante da ação pastoral da Igreja na atual situação de emergência do país é atender às necessidades básicas da população, como cestas básicas e assistência médica básica ”.

Precisamos resgatar e manter nossos cristãos

Não há censo oficial no Líbano desde 1932. No entanto, o estudo mais recente realizado pela Statistics Lebanon, uma empresa de pesquisa com sede em Beirute, estima o número atual de cristãos no Líbano em 44% da população total. Mas, a grave crise econômica e política há muitos anos tem levado muitos cristãos a emigrar. Farto da corrupção, o povo perdeu toda a fé no governo e nos políticos, de acordo com o relatório mais recente da ACN sobre liberdade religiosa em todo o mundo. No entanto, a porcentagem de cristãos pode ter caído para cerca de 32,2% da população total de quase 6 milhões de libaneses, ao qual se acredita que a guerra na vizinha Síria terá adicionado cerca de um milhão de refugiados, a maioria deles muçulmanos sunitas.

Mesmo assim, apesar dessa imigração, o Líbano ainda é o país do Oriente Médio com a maior proporção de cristãos na população e um dos poucos em que não sofrem problemas de discriminação social ou política. Muitos cristãos iraquianos e sírios também buscaram refúgio no Líbano, após os últimos anos de perseguição e guerra em seus próprios países. Desde outubro do ano passado, tem havido manifestações contínuas por uma mudança de regime no país, mas a explosão devastadora que abalou Beirute em 4 de agosto deste ano levou o país à beira do precipício. Temos como missão levar esperança para o Líbano. Clique aqui para fazer sua doação e ajudar os que mais precisam no Líbano.

Leave A Comment