versão para impressão

Igreja em Beirute: reconstrução com apoio da ACN

13 de novembro de 2020

A Igreja do Salvador em Beirute foi construída em 1.890 e é também um monumento histórico valioso. Uma das igrejas mais antigas da cidade, a Igreja de São Salvador está localizada em um lugar simbólico, porque faz fronteira com bairros não cristãos. “Somos uma espécie de porta de entrada para o bairro cristão”, explica Padre Nicolas Riachy, pároco da igreja que teve seu teto destruído na explosão do dia 4 de agosto. Daí a importância de recuperar essa igreja. “Queremos dar esperança a quem ainda quer ficar aqui. Nossa missão é trazer luz às trevas em que vivemos. Não há Cristianismo sem a Cruz. Cristo é nosso exemplo. Não é fácil ser cristão, mas muitos do nosso povo ainda sabem muito bem que esta terra é a Terra Santa e não podemos abandoná-la”, lembra Padre Nicolas.

Apesar da terrível devastação, Padre Nicolas ainda encontra motivos para dar graças a Deus, pois se a explosão tivesse ocorrido um dia depois a igreja estaria lotada de pessoas. Seria o dia da vigília de sua festa patronal da Transfiguração do Senhor, em 6 de agosto.

Este jovem sacerdote está supervisionando o trabalho de limpeza que agora está quase concluído. Em breve será possível reaproveitar a igreja, mas tanto na entrada principal quanto nos corredores laterais ainda há janelas quebradas. O corredor envidraçado do outro lado da praça ainda está inutilizável. Mas o que mais preocupa Padre Nicolas é o telhado da igreja. “Se chegar a primeira das chuvas de inverno, vai estragar tudo. E também tem uma rachadura no prédio que precisa ser consertada, senão, tudo vai desabar ”, completa. No lado esquerdo da igreja, eles empilharam todas as telhas que conseguiram recuperar.

Reconstrução da Igreja em Beirute para animar a fé dos cristãos

“Todas as casas dos nossos fiéis tiveram as janelas e portas quebradas. E ainda por cima temos a crise econômica. Os bancos bloquearam o dinheiro das pessoas, agora elas não têm nada. Como vão poder ajudar-me a reconstruir o templo? ”, Explica o sacerdote à ACN, uma das organizações que prometeu ajuda na reconstrução.
“O Papa Francisco nos disse que um Oriente Médio sem cristãos é impensável. Para que os cristãos permaneçam nesta terra, precisamos de cada um de vocês. Que esta igreja continue a ser uma bela testemunha da palavra do Senhor ”.

Muitos problemas além dos estragos materiais

“Nossa Hiroshima”, é como uma sobrevivente descreve a trágica explosão de 4 de agosto em que perdeu sua casa e seu lar. “Foi pior do que uma guerra, porque aconteceu de repente. Todo o árduo trabalho de anos foi destruído em apenas sete segundos”, diz esta mulher do bairro devastado da capital libanesa, Beirute. O país estava financeiramente em frangalhos, mas a explosão deixou muitos traumatizados.

Não são apenas os bairros mais pobres da cidade que sofreram. Nas proximidades do porto, migrantes e trabalhadores cristãos que se estabeleceram das montanhas em busca de uma vida melhor foram totalmente afetados pelo desastre. Também em algumas áreas do centro de Beirute, que sofreram as consequências da explosão, há agora um êxodo da população.

“Cerca de 10% da população deste subúrbio em particular foi embora, porque não pode mais morar em suas casas. Não posso fazer nada para detê-los, porque não posso oferecer-lhes a segurança, que é o que procuram. Ainda há quem tenha esperança, mas a cada dia fica mais difícil”, afirma o Padre Nicolas Riachy.

A ACN está ajudando os cristãos mais atingidos pela explosão. A igreja em Beirute, de São Salvador, construída em 1890, é apenas um dos projetos que a instituição de caridade promete ajudar. Você também pode fazer parte deste grande trabalho para ajudar nossos irmãos no Líbano. Faça sua doação!

Leave A Comment