versão para impressão

Dia Mundial dos Refugiados

18 de junho de 2021

Em 2020, a ACN financiou mais de 25 projetos de apoio a refugiados e pessoas deslocadas internamente (IDPs) em diferentes partes do mundo, especialmente na África e no Oriente Médio.

África

A África Subsaariana acolhe mais de 26% da população de refugiados do mundo, como resultado da erupção de novos conflitos e da crise em curso. O foco da ACN é principalmente em projetos em BURKINA FASO E MOÇAMBIQUE, onde violentos ataques jihadistas continuam a deslocar a população local, fazendo com que se tornem deslocados internos.

Aliás BURKINA FASO é um exemplo claro disso. Afinal a maioria dos ataques ocorre no norte e na área do Sahel. Muitas paróquias fazem o possível para ajudar e cuidar dos refugiados, como a Paróquia Linonghin da Diocese de OUAGADOUGOU. Com a ajuda da ACN, a paróquia consegue fornecer alimentos e serviços de saúde às famílias deslocadas internamente que procuraram refúgio na paróquia. A ACN também financiou vários projetos na Diocese de Dori, no norte do país. Dori é a diocese mais afetada e teve que fechar várias paróquias devido à disseminação da violência terrorista na área. Através da diocese, a ACN apoia ativamente famílias refugiadas de catequistas com taxas escolares e assistência médica.

Refugiados de Moçambique também são atendidos

MOÇAMBIQUE também tem sido atormentada pelo terror jihadista desde 2017 e muitos cristãos tiveram que deixar suas casas. Mas a ACN continua apoiando um projeto na Diocese de Pemba, que fornece ativamente cuidados pastorais e apoio psicossocial aos refugiados em Cabo Delgado. A saber a diocese também forneceu suprimentos para a construção de 60 casas para as famílias deslocadas e dois centros comunitários. Num futuro próximo, os distritos vizinhos de Pemba também receberão apoio para o atendimento psicossocial do crescente número de deslocados que ali encontram refúgio. A ACN doou vários veículos para os missionários que ajudam os refugiados.

A ACN também apoia refugiados em outros países africanos. Afinal com a ajuda da ACN, a Diocese de Kigoma conseguiu comprar um veículo para o trabalho pastoral nos Campos de Refugiados de Nduta e Mtendeli, na TANZÂNIA. Em UGANDA, a ACN apoia um programa para refugiados do Sudão do Sul no campo Bidibidi em Katikamu. E na diocese de Durban, na ÁFRICA DO SUL, a Congregação do Espírito Santo está administrando um Centro Pastoral para Refugiados, onde recebem alojamento, alimentação e assistência pastoral.

Oriente Médio

Outra região onde muitos refugiados sofrem é o Oriente Médio. Devido à guerra em curso na Síria, uma grande parte da população está deslocada internamente. Outros partiram para países vizinhos, como o Líbano. Por esta razão, a ACN financia principalmente projetos relacionados com refugiados no LÍBANO E SÍRIA.

Nos últimos anos, o LÍBANO acomodou muitos refugiados sírios (1,5 milhão). Mas devido à crise política e econômica, o governo libanês não tem como apoiá-los. Os efeitos contínuos da pandemia e da explosão destrutiva no porto de Beirute pioram a situação. É por isso que a maioria dos projetos no Líbano se dirige tanto à população local quanto aos refugiados, já que eles são igualmente afetados pela pobreza e dificuldades econômicas.

Refugiados recebem ajuda com educação e assistência humanitária

Assim, com a ajuda da ACN, tanto os refugiados como a população local do Líbano, recebem assistência através de vales e ajudas de sobrevivência em diferentes partes do país. Refugiados sírios são especificamente apoiados com projetos relacionados à educação e assistência humanitária na Diocese de Zahle.

Na SÍRIA, a ACN apoia vários projetos para deslocados internos e famílias cristãs locais. Os projetos vão desde o pagamento de aluguel em Aleppo e Damasco até a prestação de assistência médica em diferentes partes do país.

Leave A Comment