versão para impressão

“Vivemos o pior período da nossa história”, diz religiosa na Síria

5 de novembro de 2020

“Sem dúvida, vivemos o pior período da nossa história, fruto de dez anos de guerras sangrentas”, diz irmã Annie Demerjian, uma religiosa síria da Congregação de Jesus e Maria. A escalada dos conflitos internacionais, a pandemia de Covid-19, a falta de emprego e aumentos exorbitantes de preços, o isolamento do povo sírio do mundo exterior por meio de embargos e sanções e a falta do mínimo indispensável para a sobrevivência – a lista de sofrimentos enumerados pela religiosa de raízes armênias, é longa. Enfim, o resumo comovente: “Todos esses fatores estão levando a população síria ao puro desespero”, disse a freira à ACN.
“Não conheço nenhuma outra sociedade do Oriente Médio cujos membros vivam em condições tão terríveis atualmente”, acrescenta Irmã Annie, que há mais de sete anos coordena as campanhas de ajuda da ACN nas cidades de Aleppo e Damasco.

No pior período, irmãs contam com ajuda da ACN

“Ao longo de todos estes anos, a ajuda da ACN tem sido um salva-vidas e uma fonte de esperança para as nossas famílias cristãs, que vivem em condições verdadeiramente desumanas. A pobreza é generalizada, há falta de remédios, às vezes não temos eletricidade e nem água por longos períodos. Aliás, para muitas pessoas, a vida é quase insuportável. A maioria das famílias sírias se sente afetada pela pressão psicológica e material ”, explica.

Com a ajuda de uma equipe de cinco pessoas, ela apoia 273 famílias em Aleppo, neste que é o pior período da história. Ao mesmo tempo, a Congregação de Jesus e Maria supervisiona outro programa de ajuda na capital, Damasco, para mais de 100 famílias.

Muitas dessas famílias incluem membros muito idosos que vivem em condições onde o saneamento é extremamente ruim. “Graças ao apoio da ACN, podemos, então, lhes dar ajudas de subsistência básicas mensais, incluindo vales para a compra de artigos essenciais como comida e gás para cozinhar. Agora que chega o inverno, compramos esterilizadores e medicamentos. Também ajudamos em algumas cirurgias essenciais. Às vezes isso inclui itens básicos, mas indispensáveis, como fraldas para incontinência para pessoas doentes e idosas ”, explica a irmã Annie.

Famílias não têm casa e precisam de ajuda

Outra necessidade urgente para encarar o pior período que passam, é a ajuda com o aluguel, dada a situação econômica crítica. Afinal, muitas famílias não têm casa própria e não teriam como pagar um lugar para morar sem o apoio que recebem da ACN. A doação contribui com parte, ou em alguns casos até com a totalidade dos custos, dependendo da situação particular. Além do trabalho humanitário, as irmãs têm vários programas de formação para os jovens e de apoio espiritual: “Isso é muito necessário em um país onde a desolação e o desânimo estão se espalhando, e a esperança deve ser semeada”.

A irmã Annie fica particularmente comovida quando conta a história de um homem diabético. Algum tempo atrás, ele teve que amputar uma perna. Então sua irmã, que estava cuidando dele, morreu de um ataque cardíaco, e agora outro membro da família tem que cuidar dele. Algumas semanas atrás, seu diabetes começou a aparecer na outra perna. O médico não pôde atendê-lo, pois estava com coronavírus, mas prescreveu vários medicamentos por telefone.

“Nós os trouxemos a ele, e quando a noite caiu, este paciente pediu que um sacerdote viesse trazer-lhe o Santíssimo Sacramento. Ele começou a orar e nós o ouvimos dizer: ‘Senhor, você sabe tudo; você sabe como eu estou sofrendo … Mas eu lhe ofereço meus sofrimentos pelo bem das Irmãs de Jesus e de Maria, que não me abandonaram. ‘Então, eu lhe pedi que rezasse por todos os benfeitores. Ele sorriu e acenou com a cabeça.”

Agradecimento aos benfeitores

De aparência leve, composta, serena, mas sem dúvida uma grande lutadora, Irmã Annie é uma fonte de esperança para os mais necessitados em um país que caiu no esquecimento internacional, mas ainda sofre a pior crise de sua história. Ela garante que essas orações não são de forma alguma um evento isolado. “Sempre que visitamos as famílias, elas nos dizem com um sorriso caloroso que todos os dias rezam pela ACN e pelos seus benfeitores. Então, em nome das Irmãs de Jesus e Maria e de toda a equipe de apoio, gostaríamos de agradecer por todo o cuidado e apoio contínuo ”, conclui.

A ACN continua ajudando a incrível missão da Irmã Annie Demerjian em soccorer os mais sofridos na Síria. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. Faça sua doação e permita que este maravilhoso trabalho continue!

Leave A Comment