versão para impressão

Testados no amor em tempos de Coronavírus

7 de maio de 2020

Quando a ACN nasceu era uma época semelhante à de agora. O mundo precisava de esperança após a Segunda Guerra Mundial, e o Padre Werenfried conseguiu o impossível: tocou o coração de milhares para que ajudassem os inimigos de outrora.

Naquele momento, ele entendeu que ali estava socorrendo não apenas os necessitados de bens materiais, mas também os necessitados de amor e misericórdia. Ele via a mudança no semblante de cada benfeitor, que sentia a alegria em colocar as necessidades do próximo acima de suas próprias necessidades, que já eram grandes. Muitos sentiram, ali mesmo, a verdade bíblica que diz: “há mais alegria em dar do que em receber”.

Sabemos que o tempo atual é difícil para todos. O desafio é grande, mas a ACN se consolidou vencendo desafios. Não vamos fazer apenas o que podemos fazer, mas sim o que devemos fazer, pois nossa força vem de Deus e, com Ele, podemos tudo, inclusive ajudar os que mais precisam em meio a esta crise sem precedentes.

Países em situações complicadas

A frase que mais tem chegado à ACN, daqueles que precisam de ajuda, é: “por favor, não se esqueçam de nós”. Na Índia, a Irmã Christin Joseph contou com voz trêmula ao telefone que milhares já foram dispensados dos seus trabalhos e estão voltando para suas casas a pé, com fome e debaixo de um calor de 39 graus, caminhando até mesmo centenas de quilômetros. Com seus 65 anos e muita determinação, a Irmã procura multiplicar sua ajuda, encorajando pequenas comunidades cristãs a chegarem, com ajuda da ACN, até os mais necessitados e esquecidos.

Também na África, onde em muitos países a situação já era difícil, agora ela se torna dramática. O Padre Gaetán Kabasha, natural do Congo, diz que lá “há milhares de pessoas que vivem e se alimentam nas ruas. Muitas não saberão para onde ir e, se conseguirem algum lugar, não conseguirão sobreviver”. Ele nos pede: “não abandonem a África”.

Aqui no Brasil, padres, religiosas e leigos continuam sua batalha diária – tomando os cuidados necessários para evitar a contaminação – mas sem deixar de ajudar os que mais precisam. Eles também nos pedem: “não se esqueçam de nós”.

O mundo nunca precisou tanto da ACN como agora

A ACN apela ao seu coração mais uma vez. Este tempo difícil nos enche com a esperança de encontrar o seu coração cheio de caridade. Quanto mais exigente o tempo, maior deve ser o nosso amor.

A ACN intensificou seus pedidos de orações por você e por todos os benfeitores. Religiosas rezam por vocês nos conventos de clausura, bispos e padres nos escrevem dizendo que estão em oração, Frei Rogério Lima – o assistente eclesiástico da ACN Brasil – reza por você diariamente em cada Missa que celebra. Estamos bem próximos de você com nossas orações, sinta o amor da ACN chegando até o seu coração.

Tenha uma certeza: o mundo nunca precisou tanto da ACN como agora. E a ACN nunca precisou tanto de você como agora. Faça sua oração, pense nos que precisam ainda mais do que nós e faça a sua doação. Como sempre, sabemos que Deus, que não se esquece de um copo d’água oferecido, não se esquecerá do seu gesto de caridade.

Leave A Comment