“Ser padre é arriscar a vida pelo Senhor”. Essa é a definição do Papa Francisco para aqueles que decidem largar tudo e seguir a vocação sacerdotal. Seja atuando em regiões de conflito religioso, pastoreando comunidades pobres, ou em meio ao indiferentismo religioso, muitos padres enfrentam obstáculos para sustentar a fé em realidades desafiadoras. Mas são fortalecidos principalmente pela certeza que aponta o Sumo Pontífice: “é pelo Senhor!”

Um compromisso de amor

Ajudar os sacerdotes e apoiar a formação de seminaristas é um compromisso da ACN desde o início da Obra. Em 1948, um ano depois de fundá-la, Padre Werenfried ajudou padres expulsos de seus países durante a Segunda Guerra Mundial. Quando os padres eram acolhidos, logo se colocavam a serviço da Igreja. Eles pastoreavam todo povo flagelado por essa guerra tão cruel. A dedicação em auxiliar os sacerdotes era tão intensa que inspirou o primeiro nome da ACN: “Ostpriesterhilfe”, que significa “Ajuda aos Padres do Leste”.

Ainda hoje o compromisso de ajudar sacerdotes está no coração da ACN. Um a cada dez seminaristas no mundo recebe apoio para concluir sua formação e se tornar um sacerdote da Igreja. E, dentre eles, está o Irmão Bernardo, de 29 anos, um dos onze seminaristas da Comunidade Sementes do Verbo. A comunidade foi fundada há 15 anos em Palmas, Tocantins.

“Arriscar a vida pelo Senhor”

Enquanto se prepara para a ordenação sacerdotal, Irmão Bernardo acompanha jovens em conflitos que desejam viver uma nova vida com Deus. A capacidade para lidar com essa realidade ele tira da própria experiência de vida. Alguns anos atrás, Irmão Bernardo tinha uma história parecida com a de muitos de sua idade. Vivia uma vida regada a festas, bebidas e relacionamentos vazios. Mas, depois de fazer um retiro chamado “Segue-me”, ele tomou a decisão de mudar. Abandonou a vida desregrada e começou um novo caminho com Deus. Amadurecido, passou em um concurso público como bancário, começou a namorar e já se preparava para constituir sua família.

Embora tudo em sua vida estivesse bem, ele ainda sentia um inexplicável vazio. Foi quando conheceu o carisma da Comunidade Sementes do Verbo e entendeu que aquele “segue-me” ainda não havia chegado em seu pleno cumprimento. Então, pediu demissão de seu emprego, terminou o namoro e fez o “sabático” – período de um ano de experiência morando na casa da comunidade. Depois desse tempo, muito mais que confirmar a pertença àquele carisma, Irmão Bernardo decidiu que seria padre.

“Minha ação de graças é poder ajudar pessoas”, partilha Irmão Bernardo. Ele testemunha que sua vocação não é uma escolha para si mesmo, mas um dom para a Igreja e instrumento a serviço do Reino de Deus. Acreditando que histórias como essas podem se repetir mais e mais, a ACN continua espalhando suas sementes, para colher e oferecer à Igreja frutos dispostas a “arriscar a vida pelo Senhor”.