versão para impressão

Nova edição do Relatório sobre Liberdade Religiosa no Mundo

5 de abril de 2021

No dia 20 de abril, ACN lança a 15ª edição do Relatório sobre Liberdade Religiosa no Mundo. Trata-se do único estudo realizado por uma instituição católica que analisa o respeito a este direito humano em todos os países do mundo (196). Abrange todas as religiões. É também o único disponível em seis idiomas.

O “Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo” é publicado desde 1999 e apresentado nos 23 escritórios da Fundação ACN em todo o mundo, a cada dois anos.

Aqui no Brasil o Relatório de Liberdade Religiosa contará com um evento de apresentação no dia 27 de abril, a partir das 19h, com transmissão pelo canal da ACN Brasil no Youtube e pelo Facebook da ACN Brasil. O evento, que será apresentado pelo jornalista Aldo Quiroga, contará com as participações já confirmadas de Dom Walmor de Oliveira, Presidente da CNBB; Dom Odilo Scherer, Arcebispo de São Paulo; e Dom Orani Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro. O Relatório sobre a Liberdade religiosa no Mundo também será apresentado em Roma, Paris, Madrid, Londres, Berlim, Toronto, Manila e outras cidades.

Relatório sobre Liberdade Religiosa no Mundo é uma ajuda para os excluídos

Com o relatório, ACN quer sublinhar a liberdade religiosa como um direito fundamental (Art. 18 da Declaração Universal dos Direitos do Homem) e alertar para graves retrocessos a este respeito em muitos países do mundo.

A religião é um gatilho para a discriminação, exclusão e perseguição para milhões de pessoas de todas as religiões em todo o mundo. É por isso que a ACN deseja que este relatório aumente a consciência sobre a necessidade de protegê-los e defendê-los. Nos países onde a liberdade religiosa é garantida, são lançadas as bases para uma convivência verdadeiramente humana, como pede o Papa Francisco.

O que há de novo?

O relatório inclui um mapa mundial no qual os países são classificados de acordo com seu nível de discriminação e perseguição religiosa. Mas, pela primeira vez, inclui seis análises regionais, nas quais os 196 países foram subdivididos e que fornecem resultados relevantes sobre o cumprimento ou violação deste direito fundamental.

Além disso, outra inovação do relatório é a classificação dos países em uma nova categoria “em observação”, que inclui aqueles países onde o estado de liberdade religiosa apresenta sinais preocupantes.

Um total de 30 autores, especialistas independentes e equipes de pesquisa em universidades e centros de estudos de diferentes continentes, analisaram todos os países do mundo. O trabalho ocorreu nos últimos dois anos, segundo critérios objetivos e uma metodologia precisa.

O relatório é dirigido a jornalistas, acadêmicos, cientistas, políticos e todos aqueles que desejam saber mais sobre a importância do exercício desse direito fundamental para a dignidade humana e o desenvolvimento bem-sucedido das sociedades.

– A partir de 20 de abril, você pode acessar a nova edição do Relatório de Liberdade Religiosa na página da ACN Brasil.

versão para impressão

No dia 20 de abril, ACN lança a 15ª edição do Relatório sobre Liberdade Religiosa no Mundo. Trata-se do único estudo realizado por uma instituição católica que analisa o respeito a este direito humano em todos os países do mundo (196). Abrange todas as religiões. É também o único disponível em seis idiomas.

O “Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo” é publicado desde 1999 e apresentado nos 23 escritórios da Fundação ACN em todo o mundo, a cada dois anos.

Aqui no Brasil o Relatório de Liberdade Religiosa contará com um evento de apresentação no dia 27 de abril, a partir das 19h, com transmissão pelo canal da ACN Brasil no Youtube e pelo Facebook da ACN Brasil. O evento, que será apresentado pelo jornalista Aldo Quiroga, contará com as participações já confirmadas de Dom Walmor de Oliveira, Presidente da CNBB; Dom Odilo Scherer, Arcebispo de São Paulo; e Dom Orani Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro. O Relatório sobre a Liberdade religiosa no Mundo também será apresentado em Roma, Paris, Madrid, Londres, Berlim, Toronto, Manila e outras cidades.

Relatório sobre Liberdade Religiosa no Mundo é uma ajuda para os excluídos

Com o relatório, ACN quer sublinhar a liberdade religiosa como um direito fundamental (Art. 18 da Declaração Universal dos Direitos do Homem) e alertar para graves retrocessos a este respeito em muitos países do mundo.

A religião é um gatilho para a discriminação, exclusão e perseguição para milhões de pessoas de todas as religiões em todo o mundo. É por isso que a ACN deseja que este relatório aumente a consciência sobre a necessidade de protegê-los e defendê-los. Nos países onde a liberdade religiosa é garantida, são lançadas as bases para uma convivência verdadeiramente humana, como pede o Papa Francisco.

O que há de novo?

O relatório inclui um mapa mundial no qual os países são classificados de acordo com seu nível de discriminação e perseguição religiosa. Mas, pela primeira vez, inclui seis análises regionais, nas quais os 196 países foram subdivididos e que fornecem resultados relevantes sobre o cumprimento ou violação deste direito fundamental.

Além disso, outra inovação do relatório é a classificação dos países em uma nova categoria “em observação”, que inclui aqueles países onde o estado de liberdade religiosa apresenta sinais preocupantes.

Um total de 30 autores, especialistas independentes e equipes de pesquisa em universidades e centros de estudos de diferentes continentes, analisaram todos os países do mundo. O trabalho ocorreu nos últimos dois anos, segundo critérios objetivos e uma metodologia precisa.

O relatório é dirigido a jornalistas, acadêmicos, cientistas, políticos e todos aqueles que desejam saber mais sobre a importância do exercício desse direito fundamental para a dignidade humana e o desenvolvimento bem-sucedido das sociedades.

– A partir de 20 de abril, você pode acessar a nova edição do Relatório de Liberdade Religiosa na página da ACN Brasil.

Um comentário

  1. Fábio 9 de julho de 2021 at 18:59 - Responder

    Infelizmente em muitos países do mundo, principalmente no Oriente Médio, no caso dos Cristãos da lgreja Católica Caldeia e da Antiga lgreja Assíria do Oriente sofrem perseguições por grupos mulçumanos fundamentalistas e extremistas. Pensamento de Fabio Eduardo de Souza Mena. Botucatu SP Brasil.

Deixe um comentário