Famílias Cristãs forçadas a saírem de sua cidade por causa de grupos extremistas comemoraram recentemente o retorno à Síria com uma cerimônia que celebra a reconstrução de seus lares.

Durante a celebração, paroquianos lotaram a Igreja de Saint Mary, na Vila de Krak des Chevaliers (Al Husn). Eles também receberam uma placa de pedra, dizendo ‘Jesus é a Minha Rocha’. Da mesma forma, foram distribuídas garrafas com água benta simbolizando a finalização da restauração das casas devastadas. O violento combate que destruiu as moradias durou dois anos, no auge da guerra.

Quem presidiu a cerimônia foi o Arcebispo da Igreja Greco-Católica Melquita, Nicolas Sawaf, da Lattakia. Ele agradeceu à Fundação Pontifícia ACN, que tornou possível o programa de reconstrução de 55 moradias. O Arcebispo declarou: “Considerando tudo o que as pessoas sofreram, a violência e o ódio, quem imaginaria que essas casas seriam reconstruídas? Para mim, é um sonho. Meus sinceros agradecimentos à ACN.”

Refletindo sobre a implicação dos vizinhos nos ataques às casas de Cristãos, ele continuou: “Nós devemos lembrar que, enquanto cidadãos cristãos da Síria, temos uma missão especial de amor, compaixão e reconciliação. Assim, não devemos odiar nossos inimigos, nós devemos perdoá-los.”

Jesus é Minha Rocha

Ao presentear a placa ‘Jesus É Minha Rocha’ aos representantes de cada família, o Padre Andrzej Halemba, coordenador de projetos da ACN no Oriente Médio, falou: “Estas placas vão vos fazer lembrar que vocês não estão sozinhos. Deus está sempre com vocês. Entretanto, os amigos e benfeitores da ACN também estão sempre em oração e os amparando.”

Dentre os que receberam a placa, encontrava-se Hasan Marmari, 60 anos. Ele retornou ao lar há algumas semanas, após a ACN concluir a reconstrução de sua casa.

O sr. Marmari – que descreveu como seu filho George, que foi dado como desaparecido há cinco anos, durante o serviço militar – mencionou: “É claro que ainda há muita dor e sofrimento para tantos de nós. No entanto, finalmente voltar para casa e poder recomeçar nossas vidas é uma enorme evolução. É um importante sinal de esperança.”

Anteriormente, a parte cristã da Vila Krak des Chevaliers foi alvo de um ataque em 2012, quando extremistas – incluindo os muçulmanos do próprio distrito – viraram-se contra eles como parte do esforço dos rebeldes para tomar o castelo medieval Crusader, situado ali próximo. O castelo é de crucial significado estratégico, uma vez que os extremistas objetivavam tomar a região à força.

Além da reconstrução das moradias, a ACN restaurou a Igreja Saint Mary. Aliás, sua construção, que já tem 900 anos, foi seriamente atingida e profanada durante a barbárie.

Desde o início do conflito em 2011, a ACN aprovou mais de 750 projetos na Síria. Entre eles está o auxílio emergencial para famílias cristãs desabrigadas no Vale dos Cristãos, que inclui a Vila Krak des Chevaliers.