Há 20 anos, as Irmãs dominicanas em Docordò, na Colômbia, ajudam jovens vulneráveis através de trabalho educacional e acompanhamento pessoal intensivo. O objetivo é que eles parem de ser presas de gangues armadas, muito ativas na região. Muitos destes jovens são facilmente manipulados e explorados, pois geralmente tiveram uma infância difícil e não tem um objetivo e uma direção na vida. Como resultado, eles geralmente arriscam suas vidas e as dos membros de suas famílias; perdem seu senso de integridade moral e se tornam um obstáculo à paz e à segurança do país.

Educação como fator de mudança

As Irmãs estão tentando ajudar por meio de cursos educacionais. O objetivo é reforçar estes jovens vulneráveis, tanto intelectualmente quanto espiritualmente. Isso para que eles possam ter personalidades fortes, serem mais capazes de lidar com os problemas da vida. Também buscam um maior sentido de auto-confiança e maturidade, além de valores éticos e morais mais fortes. Elas querem inspirá-los a aprofundar sua fé e estarem prontos a se dedicarem ao reino de Deus, ao invés de destruir suas vidas e a de seus concidadãos.

Ampliar as bases da fé

De uma forma geral, há uma necessidade vital de estender o trabalho pastoral. A população consiste em 60% de descendentes de escravos africanos e 40% de nativos; e há uma prática forte de cultivo de superstições e shamãs.

A ACN ajudou as Irmãs dominicanas anteriormente e quer ajudá-las novamente neste excelente trabalho no centro educacional em Docordò. As pessoas que fazem estes cursos são geralmente de origem pobre. Eles não só não podem pagar o custo dos cursos, mas também tem que ter alojamento e provisões grátis, dados pelas Irmãs.

Para conhecer mais projetos na Colômbia, clique aqui.