versão para impressão

Freiras recebem ajuda na Rússia

10 de novembro de 2020

As 69 freiras da Diocese Católica da Mãe de Deus, em Moscou, Rússia, servem uma grande área de aproximadamente 2.6 milhões de km², na qual os católicos são apenas uma pequena minoria entre a população de 59 milhões de pessoas. Nas cidades grandes como Moscou e São Petersburgo e em outras cidades, existem comunidades católicas muito vivas e ativas; mas, em muitos lugares, os fiéis católicos vivem espalhados e isolados em pequenas cidades e vilarejos de áreas rurais.

Dentro da Diocese há 69 freiras que pertencem a 20 diferentes congregações. Elas exercem importantes atividades nas paróquias. Por exemplo, conduzindo grupos de crianças e jovens, dando instrução catequética, preparando os fiéis para a recepção dos sacramentos. Também visitam os doentes e levam-lhes a Sagrada Comunhão – geralmente nos pequenos e remotos vilarejos – cuidando dos idosos e dos sem-teto e apoiando as famílias com aconselhamento e ajuda prática.

Um exemplo são as Irmãs Dominicanas Polonesas de Jesus e Maria, que trabalham na paróquia católica de Orjol. Seu apostolado jovem é bem popular, e muitos jovens participam da Adoração comunitária, pregações espirituais, dias de retiro, encontros sociais e outras atividades de lazer. Para muitos jovens essa experiência de partilha e de vida de fé deixa uma impressão profunda e permanente.

Freiras na Rússia ajudam os jovens

Por exemplo, Valeriana, uma das jovens, escreveu: “Eu tive muito sofrimento físico e espiritual em minha vida. Eu me sentia ferida e amargurada por Deus ter me dado esta cruz para suportar. Mas, durante nosso retiro espiritual, eu senti a realidade de Seu amor. Tudo começou a fazer sentido e eu entendi que, ao sofrer a perda de valores materiais, eu ganhei outros espirituais que são muito mais importantes. Eu entendi que precisamos suportar nossa cruz com amor e amar uns aos outros, ser misericordiosos e lutar para fazer a vontade de Deus, mesmo quando isso nos pede sacrifícios. Meu coração entendeu isso e eu pude ver o objetivo e o sentido da vida”.

Outra participante que nos contou suas experiências é Rhipsime. Ela recebeu seu nome de uma santa armênia e é aluna do primeiro ano de uma universidade. Costumava ir regularmente à Santa Missa, mas foi somente através de conversas espirituais no grupo de jovens conduzido pelas Irmãs, que ela realmente começou a crescer em sua fé.

“Não se esqueça de Deus nesta vida tão febril!”

Rhipsime escreveu: “Eu entendi que eu não estava vivendo realmente. Meu estudo, minhas preocupações, meus problemas – tudo isto nos torna apáticos, vazios e bem infelizes. Dessa forma, quando vivemos assim, nós esquecemos Deus e nossa alma, e pensamos somente em nós mesmos e no que queremos e gostamos. Dia após dia nós não rezamos e nem mesmo desejamos passar pelo menos um pouco de tempo com Deus, que é nosso Pai e nosso Amigo. Parece como se não tivéssemos tempo, mas na verdade nós estamos simplesmente muito preguiçosos ou sem motivação. Mas Ele ainda espera por nós. Para qualquer um que ler estas minhas palavras, eu faço este grande pedido: Não se esqueça de Deus nesta vida tão febril! Lembre-se que a vida sem Deus é simplesmente sem sentido. Tudo o que fazemos é para ELE. Ele nos ama muito e sempre nos espera com grande ansiedade”.

Você pode ajudar?

Todas as Irmãs, das várias diferentes congregações, estão fazendo um trabalho precioso dentro da Diocese – e fazendo-o puramente por amor. Por isso, a ACN está planejando fazer uma doação para ajudar a vida e o ministério destas 69 freiras da Arquidiocese da Mãe de Deus em Moscou. Para realizar a sua doação, basta clicar aqui. Se você ainda não é Benfeitor da ACN, faça seu cadastro clicando aqui.

Leave A Comment