Justiça e liberdade, finalmente

Cristãos em todo o Paquistão se alegraram depois que um tribunal absolveu nesta quarta-feira, 29 de janeiro, 40 homens presos por suposto envolvimento no linchamento de duas pessoas em um distrito nos arredores de Lahore.

Os 40 indivíduos, quase todos cristãos, gritaram “Aleluia, glória a Deus” quando o tribunal antiterrorista de Lahore finalmente ordenou sua libertação. Eles estavam sob custódia há quase 5 anos. Por outro lado, foram absolvidos também mais de 40 outras pessoas, sob fiança. Elas haviam sido acusadas de crimes menores que ocorreram na mesma época no distrito de Youhanabad. Todos foram presos quando a polícia interviu nos distúrbios em Youhanabad. Na manhã do dia 15 de março de 2015 ocorreram ataques suicidas em duas igrejas. Pelo menos 15 pessoas foram mortas e mais de 70 ficaram feridas.

O Padre Emmanuel ‘Mani’ Yousaf falou com a Fundação Pontifícia ACN (Ajuda à Igreja que Sofre) poucas horas após o veredicto de absolvição. Ele descreveu como a emoção tomou o tribunal. Sobretudo quando os acusados começaram a receber a decisão do tribunal, citando que não evidências suficientes para provar que os homens eram culpados.

“Os acusados passaram por um grande trauma”

Relatando que os acusados estavam de volta em casa com suas famílias, o Padre Yousaf disse: “O que vimos hoje são notícias maravilhosas para o Paquistão. Em todo o Paquistão as pessoas estavam rezando, todos os dias rezando para que o tribunal decidisse a seu favor. É um grande dia para todos nós. Os acusados passaram por um grande, grande trauma e, agora, graças a Deus, saem em liberdade.”

O Padre Yousaf, diretor nacional da Comissão Nacional de Justiça e Paz, agradeceu à ACN por fornecer ajuda legal e apoio que, segundo ele, foram cruciais para o êxito do caso.

“Graças à ACN eles podem reiniciar suas vidas”

Além de financiar honorários legais, a ACN contribuiu com a educação das famílias dos acusados e os presentes na Páscoa e no Natal. Ele disse: “Antes de tudo, somos muito gratos à ACN. Com o apoio e as orações da fundação, todos os acusados estão livres agora. Graças à ACN, eles podem reiniciar suas vidas.” O Padre Yousaf disse que dois dos acusados morreram na prisão em meio a relatos de maus-tratos físicos e pressão para se converterem ao Islã.

Por fim, a ACN se comprometeu a continuar ajudando as famílias dos acusados, especialmente no próximo ano. O Padre Yousaf explicou como as famílias dos acusados lutaram para cobrir os custos básicos, pois os homens atrás das grades eram “os principais mantenedores de seus lares”. Ele disse ainda que começar de novo em casa seria difícil para vários homens que sofreram lutos de familiares próximos durante o encarceramento.

Mais uma vez a ACN mantém sua missão de ajudar os cristãos perseguidos e que já não têm mais a quem pedir ajuda. Também no caso da Asia Bibi – a cristã que havia sido condenada à morte e foi absolvida em janeiro de 2019, depois de mais de 10 anos de prisão – a ACN apoiou desde o início, inclusive possibilitando que sua família se encontrasse com o Papa Francisco, que enviou um terço a Asia Bibi.