//A gratidão que gera caridade

A gratidão que gera caridade

2018-09-12T13:26:33+00:00setembro 12th, 2018|Projetos|

Padre Anderson: “A Igreja não começa e termina na minha paróquia”

A Fundação Pontifícia ACN ajuda direta e indiretamente mais de 60 milhões de pessoas por ano. Um número muito expressivo para o padre Anderson Ricardo Silva que, quando jovem, conheceu a ACN pela internet. Ele lembra que enquanto seminarista na paróquia Bom Pastor, sempre lia o informativo que chegava para o padre Paulo Toni. Benfeitor da ACN há muitos anos, o auxiliava em Santana de Parnaíba (SP); “Os projetos da ACN geravam em mim o desejo de ajudar os missionários pelo mundo”, disse o padre.

E o que era um desejo acabou se tornando realidade. O bispo da diocese de Jundiaí, Dom Vicente Costa, enviou o padre Anderson por um período de dois anos a Goianésia do Pará (PA) para uma experiência missionária. Lidando diretamente com as limitações da região, ele confirmou em seu coração que deveria fazer algo por aqueles que são chamados a estar permanentemente em missão; no entanto, passando muitas vezes por privações para fazer chegar a Palavra de Deus a todos os lugares.

Assim que assumiu a paróquia Cristo Redentor, em Várzea Paulista, diocese de Jundiaí, percebeu que aí havia condições de ajudar os mais necessitados:

“Eu queria fazer as pessoas entenderem que a Igreja não começa e termina na ‘minha’ paróquia, mas que existem muitas realidades distantes que precisam de ajuda”.

A paróquia que é consagrada à Nossa Senhora, Mãe da Divina Providência, quer despertar nos fiéis uma dupla consciência; confiar na Providência de Deus, além de ser a providência de Deus na vida de outros irmãos.

Logo depois instituiu todo primeiro domingo do mês como o “Domingo da Misericórdia”. Um dia de oração, reconciliação e ação pelos mais necessitados. O dia começa com a Celebração da Santa Missa às 7h, chamada Missa da Ajuda à Igreja que Sofre. A coleta dessa Missa é enviada para a ACN e para outros projetos; no entanto, é enviada de acordo com o tema apresentado no mês. “Minha primeira intenção era gerar gratidão a Deus nas pessoas que tinham boa situação  financeira; em seguida gerar caridade, levando-as a dividir um pouco do que têm com aqueles que mais precisam”, acrescenta padre Anderson.

No mês de abril, a ACN esteve na paróquia Cristo Redentor participando de um workshop; desse modo, pôde esclarecer aos paroquianos sobre como ser missionário sem sair de casa, colaborando com os projetos da ACN no mundo todo.

A iniciativa do padre Anderson é um exemplo de “fidelidade criativa”. Solicitada por padre Werenfried, fundador da ACN, certamente ficaria muito feliz ao ver esse gesto; inspirando novas formas de ajudar quem mais precisa. Cada pequeno gesto já representa um grande movimento de amor; sobretudo porque é capaz de transformar toda realidade de dor e sofrimento em solidariedade e partilha.

Em sua paróquia, você também pode rezar e refletir com sua família ou amigos; afinal, Deus lhe toca o coração para descobrir novas formas de agir e ajudar os que mais sofrem pelo mundo; “Não tenham medo de ser generosos, porque aquele que se preocupa com o outro agrada o coração de Deus”, conclui padre Anderson.

 

2 Comments

  1. Angélica 12 de setembro de 2018 at 20:48 - Reply

    Que lindo! Faço parte dessa paróquia! Padre Anderson, meu querido amigo e pastor! Feliz e grata a Deus por fazer parte dessa paróquia e ser serva, do projeto que ali Deus me confiou de cuidar e amar os pobres!

  2. Marcia C. A. Furquim 13 de setembro de 2018 at 23:26 - Reply

    PARABÉNS POR SER TÃO GENEROSO NÃO SÓ COM A NOSSA PAROQUIA PADRE ANDERSON MAIS COM TODOS AQUELES QUE NECESSITAM DE SUA SOLIDARIEDADE! O SR. É UM EXEMPLO A SER SEGUIDO, SEU AMOR PELO PROXIMO É ALGO MARAVILHOSO! QUE DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO! 🙏🙏

Leave A Comment

A ACN está na Copa do Mundo. Ajude-nos a ganhar!