//Encontro Mundial das Famílias: meditação do Pe. Michael

Encontro Mundial das Famílias: meditação do Pe. Michael

2018-09-21T16:53:22+00:00setembro 21st, 2018|Notícias|

“Louvado seja Jesus Cristo – agora e para sempre!”. Esta é a tradução da saudação católica na Rússia. Mais uma vez: “Louvado seja Jesus Cristo – agora e para sempre”. Maravilhoso. Vamos nos entusiasmar com Jesus no Encontro Mundial das Famílias.

O chamado

Sou do Alasca e meu nome é Pe. Michael Shields. Vivi os últimos 25 anos na Sibéria (Rússia) em uma cidade chamada Magadan, onde havia um antigo campo de prisioneiros de Stalin. Senti-me chamado a viver a espiritualidade do Beato Charles De Foucauld depois de um retiro de 40 dias em que ouvi: “vá rezar nos campos”. Eu sabia que isso significava ir para lá livremente, sem reservas, pelo resto da minha vida.

Assim, durante estes 25 anos, eu tenho rezado pela cura das famílias que foram dilaceradas pelo comunismo ateu; regime este que promoveu o aborto, negou a realidade de Deus e atacou a Igreja. Hoje mais do que nunca, com nossa cultura ocidental promovendo o aborto e esquecendo de Deus, precisamos dessa oração de cura.

Eu preguei o evangelho da esperança nesse lugar sombrio, marcado em sua história por receber pessoas para sofrer e ali morrer porque acreditavam em Deus. Estamos em um lugar escuro e precisamos de esperança, porque vemos ataques à família, ao casamento, aos doentes, aos idosos e à nossa liberdade religiosa. Além disso, vemos um ensino culturalmente confuso sobre a sexualidade humana que nega a autoridade de Deus, seus princípios morais e o ensino da Igreja. Precisamos deste evangelho da esperança mais do que nunca hoje. O que de fato está em risco? Nada menos que a salvação das almas.

O escândalo da Cruz: salvação para a Rússia e para o mundo

Proclamei o escândalo da cruz neste lugar da Sibéria, na Rússia, chamado de ‘parque do diabo’. O escândalo da cruz é Deus oferecendo a si mesmo.

“Sobre o madeiro, levou os nossos pecados em seu próprio corpo; a fim de que, mortos para os nossos pecados, vivêssemos para a justiça. Por suas feridas fostes curados”. 1 Pd 2,24

Estamos em um momento de escândalos na Igreja; no entanto, tais escândalos precisam ser levados verdadeiramente ao escândalo da Cruz por meio da oração profunda, do arrependimento, do pedir e dar perdão. Não há saída do escândalo do pecado senão por meio da Cruz de Cristo. “Nós Vos adoramos e Vos bendizemos, Senhor Jesus. Porque pela Vossa Santa Cruz remistes o mundo”.

Nosso mundo precisa de uma Igreja humilde, construída sobre cura e esperança, não só com as cabeças inclinadas e joelhos no chão em arrependimento, mas também com os nossos corações subindo como as asas das águias, proclamando que Jesus Cristo é o Senhor. É espantoso para mim que tantos tenham uma expectativa tão baixa em sua fé e no seu relacionamento com Jesus Cristo.

Irmãos e irmãs, isso é o melhor que a morte de Jesus Cristo, o Filho de Deus, o salvador do mundo, pode fazer por nós? Que vivemos apenas na mediocridade, no tédio, no mundanismo, lutando com hábitos e padrões pecaminosos, mas vendo muito pouco progresso… É isso mesmo?

“Por suas feridas você foi curado”

“Precisamos de Jesus”

É em Jesus que o pecado é morto, onde se vive realmente, onde tristezas, angústias e medos dão lugar à alegria. Afinal, irmãos e irmãs, o mundo precisa de Jesus. Como também nós precisamos de Jesus. Uma história de esperança.

A pequena Ilita

Ilita tinha 5 anos quando chegou sozinha à nossa Missa dominical, durante um inverno de 40 graus abaixo de zero. Ela era tão pequena que mal podia ver por cima do banco quando se ajoelhou. Ela não tinha antecedentes de fé; não possuía formação catequética. Sua família não era religiosa. No entanto, lá estava ela todos os domingos, me observando com uma atenção única enquanto eu rezava no altar. Ela vinha para uma bênção na hora da comunhão. Então, depois de assistir à missa por alguns meses, em um domingo, ela foi abençoada e não se moveu. Eu a abençoei de novo e ela permaneceu. Ela franziu a testa quando eu a pedi que voltasse para o seu lugar. Eu sabia que depois da missa eu seria repreendido por uma menina de 5 anos, mas eu não sabia por quê.

Logo que terminou a Missa, Ilita, com um olhar magoado, fez-me uma pergunta que mudou a definição do meu sacerdócio e definiu a missão da igreja para mim. Ela perguntou: “Pe. Michael, por que você não me deu Jesus? Eu queria Jesus. Por que você não me deu Jesus?” Assim, um coração de cinco anos de idade discernia o que para o mundo também é desconhecido. Jesus no Santíssimo Sacramento. Esse coração de cinco anos o queria de fato. E você sabe que o mundo quer e precisa dele.

“Porque você não nos dá Jesus?”

Desse modo, naquele momento, eu imaginava homens e mulheres “de todas as nações, raças e de todos os tempos, enormes multidões atrás de Ilita com olhares desesperados e dolorosos clamando a mim como um sacerdote e a nós, a Sua Igreja. “Por que você não nos dá Jesus? Nós queremos Jesus”. Nós somos o corpo partido de Cristo que precisa de cura e esperança. Nós precisamos de Jesus. Por quê? Porque só podemos dar o que temos. O mundo então nos julgará se dermos muito pouco. Podemos dar o nosso ser quebrado, ou seja, nosso ser ferido, ou doar aquele que foi quebrado, partido, por nós. Jesus. O salvador do mundo. Aquele que morreu por nosso egoísmo e pecaminosidade a fim de que pudéssemos ser libertados para amar como Ele, como Jesus. E o que significa afinal amar como Jesus? Olhe para a Cruz.

Amar como Ele amou

Um jovem muito pobre e ferido interiormente veio a mim. Ele era então desagradável e ingrato, e eu não sentia vontade de ajudá-lo, muito menos de amá-lo. Assim, o Senhor me falou estas palavras simples enquanto eu rezava diante do Santíssimo Sacramento: “Eu morri por ele. Você vai?” O amor é a Cruz de Cristo. Minha vida pela a sua.

Eu estou há 25 anos em um antigo campo de prisioneiros de Stalin. Eu tenho mais esperança do que posso expressar. Além disso, tenho mais alegria em meu coração que posso proclamar. Por quê? Porque, como São Paulo, “eu considero tudo como perda por causa do extraordinário valor de conhecer a Cristo Jesus, meu Senhor”. Fl 3, 8.

Sim, o corpo partido de Cristo, meus queridos irmãos e irmãs na fé; vamos dar ao mundo o que de fato ele procura – Jesus. Maria, querida mãe, leva-nos assim ao teu Filho Jesus, para que o mundo possa ser salvo. Agora e para sempre.

Leave A Comment