//“Dias Vermelhos” pela liberdade religiosa

“Dias Vermelhos” pela liberdade religiosa

2018-11-21T08:54:10+00:00novembro 19th, 2018|Notícias|

A ACN alerta para a discriminação religiosa – no novo relatório sobre liberdade religiosa no mundo

No dia 22 de novembro deste ano, em Roma, a Fundação Pontifícia ACN publicará o seu mais recente relatório sobre “Liberdade Religiosa no Mundo”. A apresentação do relatório será acompanhada por uma série de campanhas publicitárias; reuniões de oração e conferências ao redor do mundo, programadas para ocorrer entre 22 de novembro e 4 de dezembro. Neste ano, mais uma vez, vários edifícios públicos emblemáticos serão iluminados em vermelho, a fim de chamar a atenção para a situação das pessoas que sofrem perseguição religiosa.

“A ACN tem um dever particular de defender o direito humano básico de liberdade religiosa; enquanto organização comprometida a ajudar os cristãos perseguidos”, explicou o Presidente executivo da Fundação; Dr. Thomas Heine-Geldern. “Infelizmente, há mais e mais violações deste direito humano básico, que afeta todas as religiões. Estamos, portanto, convidando pessoas em todo o mundo para se levantar junto com a ACN; sobretudo em defesa da liberdade religiosa, como um gesto visível de solidariedade”, continuou ele.

Foco na situação em mais de 190 países

Este é agora o décimo quarto relatório da ACN sobre a Liberdade Religiosa no Mundo. Ele examina a situação em mais de 190 países diferentes. Além disso, documenta a situação legal atual e os abusos contra o direito à liberdade religiosa durante o período de 2016 a 2018. O relatório também detalha a evolução e mudanças na situação em um certo número de países criticamente ameaçados. Em 22 de novembro, o relatório sobre a Liberdade Religiosa será formalmente apresentado à mídia mundial no Vaticano. Também será apresentado no mesmo dia em outras grandes cidades internacionais; incluindo Madri, Paris, Londres, Manila, Santiago do Chile e São Paulo. O lançamento em Roma será realizado não apenas na presença do Presidente da Fundação, Cardeal Mauro Piacenza; mas também incluirá convidados do Egito e Paquistão. Em ambos os países, cristãos e outras minorias religiosas sofreram ataques severos em sua liberdade religiosa.

Nos últimos tempos, o caso da mulher Católica, Asia Bibi, atraiu atenção internacional. Inicialmente condenada à morte por alegações de blasfêmia, foi absolvida depois de mais de sete anos de prisão – levando grupos de extremistas radicais islâmicos a protestos violentos em várias cidades paquistanesas. Os defensores dos direitos humanos de vários países europeus estão fazendo, atualmente, campanha para que esta mãe de cinco filhos seja autorizada a deixar o país; e que, da mesma forma, seja concedido asilo em outro lugar.

“Quarta Vermelha” e campanhas aliadas em cidades do mundo todo

A ACN Itália está planejando uma campanha espetacular no dia 20 de novembro, a fim de chamar a atenção para a situação de cristãos perseguidos. Em Veneza, a Ponte Rialto e partes do Grande Canal, entre outros edifícios importantes, serão iluminados em vermelho.

A ideia de iluminar edifícios emblemáticos em vermelho foi iniciada pela ACN há alguns anos. Seria uma forma de criar um sinal marcante e visível para protestar contra a discriminação religiosa. Desde então, a ideia de uma “Quarta-feira Vermelha” se estabeleceu em muitos lugares. Entre outras cidades, campanhas desse tipo serão em: Paris (22 de novembro), Barcelona (23 de novembro), Londres (28 de novembro), Sydney (28 de novembro) e Washington (28 de novembro) – embora nem sempre na quarta-feira.

Em Barcelona, ​​a icônica Igreja “Sagrada Família” será iluminada em vermelho; bem como a Basílica do Sagrado Coração, em Montmartre (Paris). Uma dimensão especial terá a ação nas Filipinas: 1.300 igrejas e 30 escolas seguirão o chamado para a liberdade religiosa e serão iluminados em vermelho.

Leave A Comment