A ACN oferece ajuda para a formação de 24 seminaristas no seminário maior arquidiocesano assim como a 11 estudantes do seminário propedêutico em Olomouc, República Tcheca.

Um antigo seminário na República Tcheca

O seminário maior arquidiocesano em Olomouc está celebrando uma história de quase 230 anos. Apesar de que, por 40 anos, este período foi brutalmente interrompido no tempo da perseguição comunista. Depois, em 1990, após as revoltas políticas no Leste Europeu, o seminário foi reaberto – em parte graças à ajuda da ACN. O seminário tinha sido negligenciado e danificado pelos comunistas e precisava de muita reforma.

Resistência durante o comunismo

Uma das grandes personalidades da Igreja que surgiu deste seminário foi o Cardeal Frantisek Tomásek. Ele ficou conhecido por sua gloriosa resistência aos opressores comunistas. Foi em Olomouc, de 1918 a 1922, que o Frantisek se preparou para o sacerdócio. Posteriormente, em 1951, ele foi preso pelo regime comunista e condenado a trabalhos forçados. Sendo assim, somente depois que terminou a era stalinista, em 1954, ele foi finalmente libertado. De 1965 a 1977 ele foi o administrador apostólico da Arquidiocese de Praga; e, de 1977 a 1991, Arcebispo de Praga. Um dos pontos altos de sua vida foi quando, aos 90 anos, ele pôde receber o Papa João Paulo II em seu país e acompanhá-lo em sua visita ali.

O seminário hoje

Hoje, há 24 jovens se preparando no seminário maior da arquidiocese em Olomouc, mais outros onze estudantes que estão no propedêutico. Além destes, sete alunos foram ordenados diáconos este ano, o último passo antes da ordenação. Assim como no passado, a ACN está novamente apoiando o seminário na formação de seminaristas.

Para conhecer outros projetos na República Tcheca, clique aqui.