Primavera

2018-12-07T16:33:37+00:00maio 10th, 2010|Um Mendigo de Deus|

Ano após ano, inverno e primavera, verão e outono se sucedem no ciclo das estações. Vemos como a natureza morre para, pouco depois, renascer mais uma vez*. Já vimos isso tantas vezes que as folhas secas, árvores nuas e campos vazios não mais nos inquietam. Sabemos que, se o grão de trigo não cair na terra e morrer, ficará só; mas, se morrer, dará fruto em abundância.

Para os romanos, o ano começava em março. Para eles, a primavera recém-chegada era o começo; o inverno vazio, o fim. Segundo a contagem cristã do tempo, comemoramos o Ano Novo quando a natureza está morta. Entretanto, ela não está morta, mas adormecida – como a filhinha de Jairo. Deus a toma pela mão. Menos encantadora, mas igualmente cheia de esperança, é a lembrança da Sexta-Feira da Paixão, quando Cristo derramou o sangue na cruz para ressuscitar na manhã de Páscoa.

Padre Werenfried van Straaten
— Texto tirado do livro “Um Mendigo de Deus”

*) O Autor alude às estações dos países de clima temperado do Hemisfério Norte [N.d.T.]

Leave A Comment