Vejo com clareza que aquilo de que a Igreja mais precisa hoje é a capacidade de curar as feridas e de aquecer o coração dos fiéis, a proximidade. Vejo a Igreja como um hospital de campanha depois de uma batalha”.

O Padre Andrés Jaramillo adotou inteiramente essas palavras do Papa Francisco e fundou em Girardota, na Colômbia, uma fraternidade que, após décadas de guerra civil, atua como um hospital de campanha para almas feridas. A “Fundação do Sagrado Coração” quer ser refúgio, um lugar de conforto para os desesperados, feridos, desnorteados e oprimidos pela dor da alma. Eles consideram que para muitos grupos – idosos, crianças, vítimas de guerra, pobres, pessoas deslocadas, refugiados – há lugares e recursos, mas para as pessoas angustiadas do dia a dia, não. Pode-se tratar o jovem estudante, a dona de casa, o empresário, o funcionário e todos nós.

Lola Lopez, que havia perdido sua única filha, sentiu-se quebrada, como que despedaçada, destruída. “Eu não conseguia mais parar de chorar. Esqueci de comer, de dormir, de viver”. Padre Andrés e sua comunidade convidaram-na para rezar juntos por algum tempo e conversar. “Eles não me perguntaram nada, não exigiram nada. Eles me acolheram e sorriram para mim”. Lola conseguiu se levantar de novo. “O amor venceu a morte”, diz ela. “Esse amor sem medida e desinteressado curou minhas feridas”.

Existem muitas outras “Lolas”. É pensando nisso que a fraternidade quer ampliar sua ação, construindo a casa-mãe, possibilitando muitos futuros “hospitais de campanha”, inclusive fora da Colômbia. E para isso precisarão contar com a sua ajuda. Confiante, a ACN já disse sim!