“Ubi Petrus, ibi ecclesia – Onde está Pedro, aí está a Igreja.” Em nenhum lugar do mundo essa frase de santo Ambrósio é vivida tão naturalmente como no Continente Negro.

A África também é onde a Igreja cresce mais rapidamente. Mas isso vale também para o Islã. Atualmente, cerca de 40% das pessoas são cristãs, mas o que decide o futuro do cristianismo é a formação dos sacerdotes, religiosas e catequistas. No Sudão e na Guiné, no Burundi e em Ruanda, na Nigéria, no Mali ou em outros lugares, em 2012 nós fornecemos ajuda para a construção ou reforma de seminários. São justamente países em crise como Nigéria ou Rep. Democrática do Congo, onde o sofrimento e a perseguição produzem muitas graças e vocações. A ajuda de vocês para a realização de projetos diminui o sofrimento. Um bispo no norte de Benin nos disse: “Talvez essa grande pobreza material seja justamente a fonte de graças espirituais para a nossa missão. A Boa Nova impregna a terra e se espalha apesar da crescente desconfiança e da inimizade cada vez maior dos irmãos muçulmanos.”

Ajuda para formação e para construção são projetos de longo prazo. Mas muitos cristãos precisam, antes de tudo, sobreviver. Porque a África é hoje também um continente das guerras e conflitos. Para os deportados e refugiados damos ajuda emergencial – no Mali, Congo Oriental, Sudão e África Central. No norte do Sudão, nos montes de Nuba, o governo islâmico de Cartum bombardeia há meses os acampamentos de cristãos fugitivos, sem que o mundo tome conhecimento. No Leste da República Democrática do Congo a todo o momento grupos de rebeldes ou até mesmo tropas do governo assaltam a população civil, saqueiam, violentam e incendeiam. Sem a generosidade de vocês a Igreja local dificilmente poderia ajudar a essas pessoas feridas espiritualmente, sem teto, abatidas.

Mas, em meio à penúria também aumenta a esperança. Um bispo de Marrocos está entusiasmado: “Estou admirado. Como estão crescendo as comunidades no Saara Meridional. Vamos ter de aumentar diversas igrejas. É maravilhoso ver como floresce a vida humana e cristã. Há pouco, de novo, acabei de crismar 70 estudantes.”

Na República Democrática do Congo, as Filhas da Ressurreição vão construir um novo Centro. E nas Ilhas Maurício deverá realizar-se este ano a Assembleia Geral da Federação Africana de Ação Familiar, que nós promovemos já há muito tempo, incentivados pelas palavras dos Papas João Paulo II e Bento XVI, para os quais a questão da família não era apenas a questão sobre uma determinada forma de vida, “mas a questão sobre o futuro da própria humanidade”. Pastoral da Família é Pastoral na fonte. Suas águas fluem pelo Continente da Esperança distribuindo vida.