//Rússia: ajuda na formação de 183 seminaristas

Rússia: ajuda na formação de 183 seminaristas

2017-01-18T12:55:10+00:00setembro 23rd, 2016|Projetos|

A cidade de Stavropol foi originalmente fundada no ano de 1777 como uma das 10 fortalezas projetadas para defender a fronteira sul do Império Russo. Naquela época era muito comum na Rússia nomear com nomes gregos as cidades recém-fundadas. O nome da cidade “Stavropol” significa “Cidade da Cruz”.

No seminário Ortodoxo em Stavropol existem 183 jovens na formação para o sacerdócio. A Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) durante muitos anos manteve contato com este seminário e, também aqui, existem relações estreitas e amistosas entre católicos e ortodoxos. O nosso suporte para a formação desses futuros sacerdotes ortodoxos, de fato, também ajuda indiretamente a situação dos católicos na Rússia – minoria no país. Isso já está acontecendo em muitos lugares na verdade, e cada vez mais as iniciativas conjuntas estão sendo organizadas.

O seminário em Stavropol foi fundado em 1846. No entanto, durante a era soviética, não exerceu mais suas atividades. Em 1988 foi finalmente reaberto como uma Escola de formação espiritual, e em 1990 novamente como seminário. A situação local é particularmente difícil, devido a proximidade geográfica com as repúblicas “problemáticas” da Chechênia, Inguchétia e Daguestão. Os resultados da guerra na Chechénia e os conflitos internos entre os grupos islâmicos moderados e radicais muçulmanos wahabitas estão levando a uma emigração contínua de russos. O resultado tem sido um enfraquecimento da presença da Igreja Ortodoxa Russa na região, com aldeias cristãs se tornando muçulmanas e mais e mais mesquitas aparecendo. Em face destes desenvolvimentos, a Igreja Ortodoxa enfrenta alguns desafios específicos que têm de ser refletidos na formação do seu clero. Por conseguinte, e a pedido do Patriarca de Moscou, os seminaristas em Stavropol, já há alguns anos, estudam a religião islâmica em sua formação. O seminário também oferece aos seus alunos a oportunidade de aprender o árabe para possibilitar o diálogo inter-religioso intimo e profundo, como que de grupos que se conhecem na intimidade. A biblioteca do seminário também conta com obras de teologia doadas pela ACN.

Além dos estudos acadêmicos, os seminaristas trabalham com idosos, deficientes e órfãos, a fim de ganharem experiência na prática pastoral. Até agora, de fato, esta experiência se tornou um elemento essêncial da formação sacerdotal, e não apenas em Stavropol.

A ACN contribui para a formação desses 183 futuros sacerdotes, contribuindo também para o futuro da Igreja Católica no país.

Leave A Comment