//Quatro motocicletas para duas novas capelas na Indonésia

Quatro motocicletas para duas novas capelas na Indonésia

2013-02-21T17:51:24+00:00fevereiro 21st, 2013|Projetos|

A ilha indonésia de Sumba tem 706.000 habitantes dos quais 160.000 são católicos. Apesar da Indonésia ser o país islâmico do mundo com mais habitantes, em Sumba a maioria é composta de cristãos e seguidores do Marapu, a religião tradicional.

Aproximadamente 65% professa o Cristianismo. A maioria é protestante porque, em 1912, o Governo colonial holandês determinou que, em Sumba, só trabalhariam missionários protestantes e, na ilha de Flores, só missionários católicos. Não obstante, entre 1889 e 1898, houve jesuítas ativos em Sumba. A partir de 1898, faltou aos católicos da ilha um sacerdote até que chegaram os Missionários do Verbo Divino, em 1921, e os Redentoristas, em 1969. O atual Bispo de Weetebula, que também é redentorista, observa com alegria como o número de católicos aumenta. Hoje em dia a sua diocese tem vinte e quatro paróquias e duas novas capelas.

A capela de São Paulo, em Karuni, tem 7.062 fiéis distribuídos por dezesseis localidades e, para chegar à mais longínqua, é preciso uma hora de moto. Muitas estradas não estão asfaltadas e o território é acidentado e, em parte, montanhoso. Quando a moto dos sacerdotes se avaria, eles próprios têm que consertá-la e, para isso, levam sempre nas mochilas as ferramentas necessárias.

A capela de Santo Afonso Maria de Ligório, em Kererobo, tem mais de 8.000 fiéis distribuídos por nove localidades. Ali, o terreno é plano mas, na época das chuvas, as estradas estão cobertas de lodo e são escorregadias.

O Bispo Woga conta: “As motos são o veículo perfeito para as nossas estradas estreitas e raramente asfaltadas. Com motos podemos visitar os crentes nas povoações mais longínquas. Mas na época das chuvas as estradas costumam estar cheias de lama e, por isso, precisamos de motos com guarda-lamas mais robustos”.

Leave A Comment