//Por uma vida um pouco mais normal para os jovens de Alepo

Por uma vida um pouco mais normal para os jovens de Alepo

2017-08-09T17:26:55+00:00 agosto 10th, 2017|Projetos|

A ACN – Ajuda à Igreja que Sofre – está apoiando um projeto para a reconstrução de um centro poliesportivo para a comunidade cristã armênia de Alepo.

“A região de Alepo Oriental não atraiu tanta atenção da mídia quanto outras áreas, no entanto as pessoas ali também sofreram muito com a guerra”, diz Kevork Mavian, um empresário local de origem armênia. O encontramos no subúrbio de Al-Zizieh, uma área de Alepo majoritariamente cristã. A comunidade cristã sofreu de um modo particular e continua sofrendo as consequências da guerra. Seu número diminuiu de cerca de 150 mil habitantes cristãos para apenas 35 mil hoje, como resultado da violência, da falta de esperança e da perseguição por grupos muçulmanos jihadistas.

Ruas e prédios compartilham buracos, suas cicatrizes causadas pelas bombas que caíram arbitrariamente durante mais de quatro anos de violência e de combates nesta cidade do norte da Síria. Antes da guerra, Alepo era a maior cidade do país e também o principal centro industrial.

Quando chegamos ao Al-Yarmouk Youth Sport Center, em Al-Zizieh, a devastação ainda era mais visível. Os ginásio de basquete e de futebol estão cheios de entulhos e de aço retorcido. O telhado desapareceu. “Uma bomba caiu, deixando o edifício do centro completamente inutilizável. Tivemos que esvaziar os escombros, agora estamos tentando reconstruir a estrutura, para que possamos depois substituir o telhado”, diz Mavian, que agora está no comando do centro. A ACN dispôs seu apoio para que o trabalho possa começar o mais rápido possível.

O centro Al-Yarmouk Youth Sport Center é um clube esportivo que abrange vários esportes diferentes, como basquete, futebol e atletismo. O clube foi fundado por um grupo de exilados armênios-turcos que sobreviveram ao genocídio étnico e religioso em 1915. Depois de fazerem Alepo como seu novo lar, a comunidade armênia participou de uma ótima obra de divulgação social e apostolado através do esporte.

Desde então, este centro esportivo tem sido um ponto de referência de vital importância, não só para os cristãos armênios, mas também para as outras comunidades cristãs, independentemente de seu rito. É praticamente o único centro social e local de encontro para eles na cidade e, consequentemente, é especialmente importante para as crianças e os jovens, pois é um lugar onde podem esquecer por um momento o trauma da guerra. O trabalho ainda não está terminado, mas pelo menos eles conseguiram limpar o chão e substituir as cestas de basquete, que foram estraçalhadas quando a bomba caiu. E os jovens da região não tardaram em voltar a usar o centro, pois era a melhor terapia possível para combater o vazio e a imobilidade forçada dos últimos anos. Ao mesmo tempo é uma fonte de grande alívio para seus pais, que sabem que seus filhos estão em boas mãos e em uma atmosfera moldada por valores cristãos, onde recebem também formação humana.

Crianças brincando na quadra em reforma
Crianças brincando na quadra em reforma

Antes da guerra, cerca de 800 meninos e meninas costumavam vir aqui para praticar esporte na quadra e participar de outras atividades, como os grupos de escoteiros. Para Kevork Mavian, que dirige o centro, o apoio da ACN para reabrir as instalações é de vital importância. “Ser capaz de continuar com essas atividades baseadas em esportes é uma fonte de alegria e de nova esperança para todos nós. É um incentivo para a nossa fé. Os armênios foram os primeiros a abraçar o cristianismo como nação, oficialmente, mesmo antes do Império Romano. A fé cristã é parte de nossa identidade”, ele assegura. O centro desportivo também inclui uma área de restaurante, onde famílias cristãs podem vir para celebrar aniversários, batizados, primeira comunhão e casamentos.

Reconstruir o Centro Al-Yarmouk é uma forma de recuperar parte da história da influência cristã no país. O clube foi fundado em 1925 e é o segundo clube esportivo mais antigo da Síria. Atualmente, sua equipe de futebol joga na segunda divisão da Síria, mas no passado eles ganharam muitos títulos e campeonatos. Antes da Segunda Guerra Mundial, o clube se chamava Homenetmen Alepo, que significa “ergam-se e subam”, um nome pelo qual ainda é lembrado e que deu origem a outros clubes esportivos e movimentos de escoteiros na América e por toda a imigração armênia.

“A restauração deste centro é uma fonte de nova esperança e coragem para muitas famílias cristãs, espero que elas tenham um futuro aqui na Síria. Este projeto está nos dando uma outra perspectiva sobre a vida, especialmente para os jovens nesta região, onde a maioria dos armênios vivem. Isso ajuda aqueles que sofrem problemas psicológicos, traumas pelos anos de guerra e também ajuda as famílias a ter uma vida mais normal, possibilitando que elas permaneçam na Síria”, nos diz Kevork Mavian. E ele conclui expressando seus agradecimentos pela ajuda dada pela ACN. “Eu quero lhes agradecer por tudo o que vocês estão fazendo por nós, especialmente pelos nossos jovens que sofreram muito com a guerra e por ter nos dado um pouco de esperança. Vocês continuam a ser a nossa esperança e uma fonte de luz para a nossa comunidade aqui em Alepo”.

Leave A Comment