//Pastores de um sofrido rebanho

Pastores de um sofrido rebanho

2017-05-26T15:44:39+00:00maio 26th, 2017|Projetos|

Um centro para os cuidados, recuperação da saúde e formação contínua de sacerdotes na Arquidiocese de Cartum, Sudão.

Os sacerdotes católicos do Sudão sabem muito bem o que é o sofrimento. E não por ler o jornal ou assistir à televisão, mas diretamente e pessoalmente, como parte do caminho sangrento da Igreja Católica no Sudão. Os padres mais jovens cresceram durante a longa guerra civil e completaram seus estudos nas mais difíceis circunstâncias. Uma geração inteira não conheceu praticamente nada além da violência, perseguição e pobreza. Os quase 25 anos de guerra civil, que levaram à divisão e ao surgimento de um novo país, o Sudão do Sul, ainda deixaram muitas feridas abertas que marcam o povo do país, aqui no norte.

Os sacerdotes estão presentes para ajudar o seu povo sofredor de todas as formas possíveis – proporcionando cuidados pastorais, apoio material, educação e muito mais – e todos eles sabendo que são muito poucos para lidar com o oceano de necessidades que os rodeia. Suas próprias almas são tão feridas quanto as de seu povo, sabendo que suas mãos estão vazias porque elas também não têm nada. E, no entanto, Deus os chamou para serem pastores para o seu rebanho de sofrimento.

Poucos padres, muito trabalho

A média de idade dos sacerdotes nas 27 paróquias que compõem a Arquidiocese de Cartum é de apenas 40. Dadas as inúmeras dificuldades e desafios imediatos que enfrentam, poucos tiveram a oportunidade, após a sua formação inicial no seminário, de fazer uma pausa para respirar ou continuar sua própria formação espiritual e pastoral. Para resolver essa situação, a arquidiocese já forneceu uma casa que estará aberta a esses sacerdotes sempre que eles precisarem procurar aconselhamento ou ajuda, compartilhar seus problemas com seus colegas sacerdotes ou continuar sua própria formação sacerdotal. Também será um lugar para os sacerdotes que sofrem esgotamento ou alguma doença, terem um lugar de cura e recuperação. Pretende-se que no futuro ela estará aberta para padres católicos de todo o país, e também do vizinho Sudão do Sul. No momento, não há muito espaço disponível, mas as atividades já estão em andamento. Agora o plano é ampliar a casa.

A ACN já ajudou e agora quer dar mais um pacote de ajuda suplementar para que a casa possa em breve ficar pronta para acolher tantos sacerdotes quanto possível e assim lhes proporcionar um lugar onde possam se recuperar e renovar as suas forças para seu heroico trabalho de serviço.

Leave A Comment