//Graças sem nomes e sem rostos

Graças sem nomes e sem rostos

2017-01-27T15:04:41+00:00janeiro 27th, 2017|Projetos|

Fomos muitíssimo abençoadas com graças extraordinárias. Muitas dessas graças têm nomes e rostos; outras nos são enviadas de maneira quase imperceptível”.

Irmã Maria Letícia, da Ordem das Clarissas, na diocese de Lages, Santa Catarina, descreve as doações enviadas para o Mosteiro Nazaré, onde mora com outras 10 irmãs, como “graças sem nomes e rostos”. A ACN conhece bem esses nomes: são os benfeitores que possibilitam a ajuda da qual essas irmãs são tão agradecidas. Sua doação permitiu e permite que essas e outras milhares de graças se espalhem por todas as partes do mundo através da ACN.

Para as Clarissas a “graça” chegou com a reforma da parte elétrica do convento. O Mosteiro, que foi construído há quase 40 anos, necessitava de reformas urgentes pois a estrutura, já muito deteriorada pelo tempo, oferecia grandes riscos: “O eletricista disse que um incêndio estava para acontecer a qualquer minuto” descreve Ir. Maria Madalena da Mãe Dolorosa, madre do mosteiro.
O apoio da ACN permitiu uma reforma elétrica total na casa, garantindo segurança para as irmãs levarem adiante seus trabalhos e ofícios na região, que são reconhecidos pelo próprio bispo da diocese, Dom Irineu Andreassa, como uma “bênção” para a comunidade. Através de suas orações, celebrações litúrgicas e aconselhamentos que dão às muitas pessoas que vão bater à sua porta em busca de ajuda, elas têm colaborado diretamente para o crescimento da fé na região.

Sem a preocupação com o sistema elétrico do convento, as irmãs, que vivem em clausura, podem agora se dedicar ao serviço à Igreja e aos irmãos seguindo o ideal de Santa Clara, levando a luz, elemento fundamental de sua espiritualidade, a todas as realidades que necessitam dela, através da vida contemplativa e da frequente oração. Elas reconhecem a generosidade dos benfeitores da ACN e agradecem dizendo: “Somente Deus pode retribuir o bem que vocês nos fazem”.

Assim é a vida contemplativa, que muda o mundo através do silêncio. Nesses 70 anos de história da ACN os mosteiros de vida contemplativa sempre foram considerados projetos fundamentais. O Pe. Werenfried os comparava à “neve pura no topo dos montes, ao sol do amor de Deus. Neve que derrete, se desfaz e é aparentemente inútil. Mas olhai! Estreitos ribeirinhos caem em torrentes, alargam, fundem-se, por fim, formando correntes bravas, transformando-se em cataratas que põem em movimento centrais elétricas, máquinas, fábricas e indústrias completas… Esta é a essência de qualquer vida contemplativa”.

Assim também é a sua doação, escondida a princípio, vai tomando uma proporção que consegue atravessar oceanos! Sem sua ajuda, nada disso aconteceria. Obrigado por tornar mais essa história possível de acontecer.

Leave A Comment