//Formação religiosa na Ucrânia

Formação religiosa na Ucrânia

2018-05-14T11:59:04+00:00setembro 1st, 2017|Projetos|

A ACN – Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre – ajuda na formação de 16 jovens noviças da congregação Servas do Senhor e da Santíssima Virgem De Matará em Ivano-Frankivsk.

As irmãs da congregação das Servas do Senhor e da Santíssima Virgem de Matará, pertencentes ao Instituto Verbo Encarnado, tem sua sede na cidade de Ivano-Frankivsk, na Ucrânia ocidental. Elas estão particularmente envolvidas no trabalho com jovens, dando instrução catequética e religiosa, organizando retiros e os ajudando a discernir sua vocação na vida. Elas também cuidam de órfãos e dos doentes e idosos, que muitas vezes sofrem grandes necessidades na Ucrânia. E em muitos corações seu trabalho cai em solo frutífero, de tal modo que um número crescente de jovens agora desejam se juntar a elas. Considerando que, no Ocidente, muitas congregações religiosas enfrentam uma grave falta de vocação, na Ucrânia o rosto desta Congregação é muito jovem. Atualmente, existem 16 moças no noviciado, preparando-se para se comprometerem permanentemente no serviço de Deus e seus semelhantes e a ACN está ajudando no custo de sua formação.

A Ucrânia Comunista

Em junho deste ano, os fiéis da Igreja Greco-Católica da Ucrânia se despediram do seu primaz, o Cardeal Lubomyr Husar, que faleceu no dia 31 de maio de 2017, aos 84 anos. Durante 10 anos, de 2001 a 2011 , ele havia sido o Arcebispo Maior da Igreja Católica Ucraniana – que está em comunhão com Roma e que sofreu severas perseguições durante os tempos soviéticos. A admiração e saudade são compartilhadas pela obra de caridade pastoral católica internacional e pela Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre(ACN), que apoiava os católicos ucranianos durante toda a época soviética, quando eles só conseguiam viver sua fé secretamente. O cardeal foi um amigo íntimo do padre Werenfried van Straaten, fundador da ACN e escreveu-lhe quando ele ainda era arcebispo: “Hoje, podemos afirmar abertamente que até o fim do comunismo a ACN foi a única organização da Igreja que ajudou os ucranianos católicos e que você permanece até hoje como o principal benfeitor da Igreja ucraniana”.

O cardeal D. Husar era muito proximo do padre Werenfried e elogiou a coragem com que ele se atreveu, após a Segunda Guerra Mundial, a atrair todas as pessoas – incluindo aqueles que eram antigos inimigos – e chamá-los para o perdão e a reconciliação. Em uma de suas últimas reuniões com representantes da ACN, em maio de 2015, enfatizou que o padre Werenfried era “um sacerdote cuja memória deve ser preservada”, acrescentando que ele era “uma figura maior do que Adenauer e outras figuras importantes da era do pós- guerra”.

Durante este último encontro com a ACN, o cardeal Husar individualmente abençoou cada membro da delegação que o visitou. O presidente executivo Johannes Freiherr Heereman, da ACN, recordou mais tarde: “Foi profundamente emocionante receber sua benção quando partimos. Para cada membro da nossa delegação, era evidente que se tratava da nossa última reunião neste mundo. Já marcado por uma saúde frágil, o Cardeal falou com sua profunda clareza espiritual, dando-nos palavras sábias sobre a missão de nossa obra de caridade, o caráter de nosso fundador e sua própria preocupação pessoal com o futuro dos jovens. Esta voz, que foi ouvida atentamente por inúmeras pessoas na Ucrânia e em todo o mundo, e de modo algum apenas pelos católicos, não será extinguida mesmo com a morte do corpo”.

Leave A Comment