Isolado, o nordeste da Índia está ligado ao país apenas por um estreito corredor de terra

O nordeste da Índia, é um dos locais mais distantes, pobres e perigosos do país. A igreja católica local é relativamente jovem e adentrou a região somente no final do século 19 – em algumas regiões, somente nas últimas décadas.

Há cerca de dois milhões de católicos vivendo na região. A maioria deles, pertencente às minorias étnicas. Devido ao influxo de migrantes de Bengali vindos de Bangladesh, a proporção de muçulmanos na população cresceu rapidamente nas décadas recentes; sobretudo no nordeste da Índia, quando comparado a outras partes do país.

Uma das dioceses mais recentes do nordeste da Índia é a de Bongaigaon, no estado de Assam. Há aproximadamente 67 mil católicos numa população de aproximadamente 64 milhões; a maioria deles pertence aos povos indígenas Bodo. No entanto, na diocese como um todo, é falada pelo menos uma dúzia de línguas diferentes.

Missionários estrangeiros foram os primeiros a pregar o Evangelho no passado. No entanto, cada vez mais, a Igreja é representada por vocações indígenas. Preparando-se para a ordenação, há cerca de 23 jovens na diocese de Bongaigaon. Porque vêm de famílias indígenas pobres, não podem ajudar financeiramente na sua formação. A Fundação Pontifícia ACN se prontificou a ajudar na formação do futuro clero.