//Debilitados, padres idosos vivem abaixo da linha da pobreza em Montevidéu

Debilitados, padres idosos vivem abaixo da linha da pobreza em Montevidéu

2018-07-26T17:45:44+00:00julho 26th, 2018|Projetos|

Sem descanso e com fé

Poucas pessoas conseguiram resumir tão bem a importância dos padres quanto São João Maria Vianney, o Cura D’Ars:

“Sem o sacramento da ordenação, nós não teríamos o Senhor. Quem o colocou no Tabernáculo?
O padre! Quem deu as boas-vindas à sua alma quando ela entrou no mundo?
O padre! Quem a sustenta para que ela tenha força para completar sua caminhada?
O padre! Quem a prepara para se apresentar perante Deus, ao lavá-la pela última vez no sangue de Cristo?
O padre; sempre o padre!”

Temos hoje 400 mil padres no mundo, cujas mãos tornam o pão e o vinho da Eucaristia, no Corpo e o Sangue de Cristo. Muitos dos padres estão agora idosos e doentes, com pouca força em suas mãos para elevar o Cálice. No entanto, permanecem sem descanso e com fé, a celebrar o Sacrifício de Cristo. Dentre eles, vivendo atualmente numa casa de repouso para idosos em Montevidéu (capital do Uruguai), há 18 padres idosos e com pouca saúde.

Gratidão aos que serviram a Deus e à Igreja

A Igreja Católica do Uruguai tem exercido menor influência na sociedade quando comparada a de outros países da América Latina. Além disso, somente metade da população se autodeclara católica no Uruguai, considerado o segundo menor país da região; ademais, possui um longo histórico de secularismo, processo que teve início em meados do século 19. Em 1859, jesuítas foram banidos do país; além disso, 12 anos depois, todos os cemitérios foram privatizados pelo estado. Elementos liberais e anticlericais iniciaram provocações; por exemplo, ao promover churrascos de graça na Sexta-Feira Santa, convidando toda a população. Finalmente, em 1917, a separação entre Estado e Igreja, teria sido determinada pela Constituição. Portanto, oficialmente não há festas cristãs no Uruguai. Por exemplo, ao invés do Natal, o calendário oficial possui o “Dia da Família”; a Semana Santa é a “Semana do Turismo”. Assim, muitos aspectos da lei estão em oposição direta ao ensinamento católico.

Muitos padres uruguaios vivem abaixo da linha da pobreza, especialmente os idosos e doentes. Além disso, os 18 padres idosos que vivem na casa de repouso em Montevidéu, passaram suas vidas servindo a Deus e à Igreja. No entanto, agora que estão no entardecer de suas vidas, merecem receber a gratidão em forma de cuidados por seu serviço.

Portanto, a Fundação Pontifícia ACN irá ajuda-los a prover necessidades pessoais como, por exemplo, medicamentos.
Afinal, é nosso dever tratar com gratidão aqueles que se dedicaram por toda uma vida!

Leave A Comment