//Centro João Paulo II: Um Lugar de Encontro e Reconciliação

Centro João Paulo II: Um Lugar de Encontro e Reconciliação

2015-05-25T14:20:52+00:00maio 26th, 2015|Projetos|

Este ano, o povo da Bósnia-Herzegovina vai comemorar o vigésimo aniversário do final da guerra. Em junho o Papa Francisco visitará a capital da Bósnia, Saraievo, 12 anos depois da visita do então Papa João Paulo II. Naquela ocasião, o Papa fez um apelo pelo perdão mútuo e para que fossem restauradas as relações de fraternidade e compreensão entre o povo. Saraievo foi uma das cidades que sofreram uma das maiores devastações durante a guerra.

Atualmente, um novo centro para a juventude está sendo construido lá, que vai ser chamado Papa João Paulo II. A Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) já havia ajudado na construção das primeiras fases da obra. Agora, a terceira fase, a final, está começando. O Pe. Simo Marsic, diretor do Centro, nos escreveu: “Apesar da guerra haver terminado na Bósnia-Herzegovina 20 anos atrás, ainda existem muitas feridas que permanecem abertas. A paz ainda é frágil e há muita insegurança. Uma democracia fraca e uma economia que não atende às necessidades do nosso povo, são fatores que afetam ainda mais as vidas dos jovens. A geração jovem da Bósnia está a procura de modelos e sinais de esperança para o futuro. Eles anseiam por valores e para uma maior compreensão entre os vários grupos étnicos. Os cristãos, ortodoxos e muçulmanos precisam aprender a moldar juntos o futuro”.

O novo Centro vai estar aberto a todos, independentemente da religião ou grupo étnico e também será usado para reuniões internacionais. “Este é um lugar onde a Europa poderá se encontrar”, disse o Pe. Marsic. O Centro será uma janela aberta para outras religiões e credos e para outras formas de pensar e de viver. Deste modo, o povo poderá aprender a viver junto com os demais num ambiente de tolerância e liberdade. Em termos práticos, isto será conseguido através de reuniões pastorais, sessões de treinamento e atividades de lazer, nas quais, grupos e indivíduos vindos de todo o país poderão participar. O Centro vai ter acomodações de hospedagem; deste modo, os eventos poderão durar vários dias. O lema do Centro vai ser: “Encontro – Reconciliação – Moldando juntos um futuro de paz”.

O  Pe. Marsic espera que o Centro possa ser aberto no dia 22 de outubro deste ano: “Se Deus quiser e nós pudermos obter de nossos benfeitores os recursos necessários, queremos inaugurá-lo neste dia, porque a Igreja vai estar comemorando o santo patrono do Centro, São João Paulo II. A AIS nos prometeu ajudar para que este Centro de paz e esperança possa finalmente se tornar uma realidade”.

Leave A Comment

A ACN está na Copa do Mundo. Ajude-nos a ganhar!