A Nigéria não é o único país que sofre com o terror do Boko Haram. Seu vizinho, Camarões, também sofre com a violência de grupos terroristas na parte norte do país.

É verdade que os ataques armados organizados pelo Boko Haram têm diminuído frente à ofensiva militar de vários países africanos unidos. No entanto, atentados suicidas, assassinatos e sequestros permanecem nas áreas atingidas. Muitas pessoas vivem com medo.

A diocese católica de Maroua-Mokolo enfrenta desafios difíceis na região norte do país. Além de estar situada numa das regiões mais pobres de Camarões, recebe um contingente grande de deslocados do próprio país, além de refugiados da Nigéria. No entanto, há um lado positivo: a fé das pessoas é inabalável; pois apesar do medo de ataques, muitas continuam se reunindo nas igrejas.

Seminaristas são esperança para o sacerdócio de Camarões

Ao mesmo tempo, o número de vocações permanece crescendo. No momento, 32 seminaristas se preparam para o sacerdócio no seminário da diocese. Há também outros 18 jovens no seminário menor, além de outros 4 no chamado “ano propedêutico” – um tipo de ano educacional básico de preparo para a, propriamente dita, entrada no seminário.

Este número é impressionante, considerando que há somente cerca de 84 mil católicos na diocese. O Bispo Bruno Ateba Edo, certamente está encantado com essas vocações. Entretanto, precisa desesperadamente de ajuda financeira para poder dar a estes jovens uma formação sólida e abrangente. A Fundação Pontifícia ACN respondeu positivamente ao seu pedido de ajuda, e agora conta com seus benfeitores.