//10.000 catecismos nas cinco línguas mais importantes da Zâmbia

10.000 catecismos nas cinco línguas mais importantes da Zâmbia

2012-01-05T16:40:33+00:00novembro 21st, 2011|Projetos|

Em toda África os catequistas desempenham uma importante missão, principalmente pelo fato de que o território que as paróquias atendem são enormes e os sacerdotes não podem, apesar de todos os seus esforços, estar em vários lugares ao mesmo tempo.

Por esta razão, é tão necessário o trabalho de catequistas que ajudem os sacerdotes, sobretudo, nas numerosas vilas de difícil acesso.

Os catequistas reúnem os fiéis para rezar, preparam-nas para receberem os sacramentos e ensinam a Palavra de Deus. Os encontros acontecem nas capelas, isto quando há uma, entretanto, o mais frequente, são os encontros debaixo de uma árvore ao ar livre. Em muitos lugares de África pode observar-se, a qualquer hora do dia, grupos de fiéis reunidos à volta do catequista, rezando com ele ou ouvindo-o falar das Sagradas Escrituras. Às vezes, os grupos compõem-se de casais, com muitas mulheres com os seus bebês nos braços, que aprendem como deve funcionar uma família cristã e como educar os filhos na fé.

Também na Zâmbia os catequistas são necessários para a vida da Igreja. A Zâmbia conta com quase 9.000 catequistas, porém são apenas 800 padres católicos que assistem quase quatro milhões de católicos (algo mais de um terço da população total). Além disso, as distâncias a percorrer são enormes.

O país enfrenta grandes problemas. Apesar da sua história pacífica, no ano passado ocupou o 150º lugar (de 169 países) na lista do Índice de Desenvolvimento Humano elaborada pela ONU. O país não só é muito pobre e carece de uma boa estrutura educacional, como também apresenta um alto índice de infectados por HIV/AIDS. Tudo o que a Igreja investe em desenvolvimento espiritual, religioso, emocional e moral das pessoas (e sobretudo da juventude) é benéfico para todo o país.

Sobretudo é fundamental o trabalho com os jovens. “Imiti ikukula ili mpanga“: este ditado em língua mambwe, uma das línguas faladas na Zâmbia, diz que as árvores jovens são o bosque do futuro. Num país cuja sociedade é constituída majoritariamente por jovens, a Igreja se esforça por promover o crescimento espiritual, religioso e intelectual das “jovens árvores”. Também para isso são importantes os catequistas, pois os jovens são o futuro da Igreja e da sociedade: são o “bosque do futuro”.

Os catequistas precisam de livros para poderem transmitir corretamente a fé. O inglês é a língua oficial do país, mas muitas pessoas não o falam ou falam mal, pois na Zâmbia falam-se mais de quarenta línguas diferentes.

Por esta razão, a Conferência Episcopal da Zâmbia, com a Ajuda à Igreja que Sofre, irão editar 10.000 exemplares de um manual catequético nas cinco línguas mais importantes do país (bemba, mambwe, lunda, luvale e kaonde), para beneficiar o maior número possível de fiéis.

 

Leave A Comment

A ACN está na Copa do Mundo. Ajude-nos a ganhar!