//Uma Igreja servidora

Uma Igreja servidora

2015-01-27T19:27:08+00:00janeiro 27th, 2015|Palavra Viva|

“Porque o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate da salvação de muitos” Mc 10,45

A Igreja de Jesus não existe para si, nem tão somente para ser caminho de salvação, mas também para servir, seguindo o exemplo de seu Mestre. Nisto a Igreja, através dos tempos, se transforma em dom e dádiva do amor de Deus Pai, em comunidade de vida e de salvação pelos méritos da redenção de Jesus na ação do Espírito Santo.

Nada nos dignifica, nos humaniza, nos diviniza e nos assemelha mais a Jesus do que o nosso amor de serviço aos irmãos, particularmente o amor de serviço aos irmãos mais pequeninos do mundo. O Papa Francisco em sua recente viagem ao Sri Lanka e às Filipinas nos diz que uma Igreja descompromissada com a sorte dos pobres não revela o coração dos Evangelhos e da Pessoa de Cristo.

Os patriarcas e os profetas sempre apresentaram o amor a Deus e o amor aos irmãos como o centro da mensagem salvadora da Bíblia. Este é particularmente o coração da Boa Nova e da própria vida de Jesus, que assumiu em sua Pessoa o cumprimento das promessas do AT expresso nas palavras do profeta Isaias: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me consagrou com a sua unção, para levar a Boa Notícia aos pobres, enviou-me para libertar os presos e oprimidos, curar os enfermos, perdoar os pecadores e anunciar o ano da graça do Senhor”, Lc 4,18-19.

Na verdade, os homens e as mulheres de Deus de todos os tempos, os santos de nossa Igreja, entenderam que esse é e continua a ser o melhor dos caminhos de nossa santificação e salvação. A misericórdia é o rosto mais belo do coração de Deus Pai presente na Bíblia, particularmente presente na vida e no anúncio da Boa Nova de Jesus. As bem-aventuranças traduzem a identidade do anúncio do Reino no amor de Deus Pai e de Jesus com os que mais sofrem necessidades no corpo e no espírito.

A Igreja do Brasil neste ano através da Campanha da Fraternidade promovida pela CNBB, que tem por lema “Eu vim para servir”, busca despertar em cada um de nós a consciência de nosso compromisso de amor responsável no levar mais justiça e esperança aos que sofrem necessidades em nossa pátria e pelo mundo. O apóstolo amado do Mestre, São João, é por demais claro quando nos ensina de que não há amor a Deus desligado do amor aos irmãos. “Quem diz amar a Deus a quem não vê e não ama o irmão a quem vê, engana-se. Recebemos Deus este preceito, quem ama a Deus que ame também a seu irmão”, 1Jo 4,20s. Claro, o amor a Deus sem o amor ao irmão não é verdadeiro e o amor aos irmãos sem o amor de fidelidade a Deus se esvazia em seu sentido mais interno de salvação. O cristianismo se expressa no amor a Deus e aos irmãos.

Nosso querido papa Francisco em sua mensagem no findar do ano que passou e início do Ano Novo de 2015 nos interpela dizendo: “Temos que defender a todo custo os pobres e não defendermo-nos deles, Temos que servir aos mais fracos e não servirmo-nos deles”. Somente assim seremos testemunhas da vida de Jesus, seus discípulos. O cristianismo é a religião do amor, do amor a Deus e aos irmãos.

Leave A Comment