Um tema central do Sínodo dos Bispos sobre a Juventude foi a questão da vocação: cada pessoa é chamada por Deus

De fato a nossa vocação é pertencer a Cristo pelo Batismo, confirmados pelo Espírito Santo na Crisma e unificados com Ele na Sagrada Eucaristia. Já o mistério da vocação sacerdotal é uma dádiva que transcende o ser humano. É uma eleição que se recebe sem mérito algum. Deus escolhe aquele que Ele quer. Muitas vezes são pessoas que nem sequer estão à altura do seu chamado. Por isso, toda vocação sacerdotal é uma história maravilhosa, na qual já se prevê milagres futuros que Deus deseja realizar através do sacerdote.

Fernando foi quem nos contou uma dessas muitas histórias, no seminário de Montevidéu, Uruguai; país onde uma vocação religiosa representa um verdadeiro milagre. Fernando tem 21 anos e se prepara para a sua ordenação sacerdotal. Sua história teve início numa ocasião diferente:

“Eu estava na escola quando chegou a notícia de que o pároco da nossa cidade havia sofrido um acidente fatal de automóvel. Ele era muito próximo à nossa família e era difícil de acreditar. Muitos já corriam até a igreja para se despedir do Padre William; cujo corpo foi velado ali. Eu fui até lá com minha mãe. Na igreja eu só via as pessoas consternadas, atordoadas e perplexas. A pergunta pairava no ar: por que ele, por que justamente esse padre de apenas 57 anos? Eu também estava confuso. E, ao mesmo tempo, me perguntava: e eu, o que posso fazer por essas pessoas? Olhei para o alto, onde havia um grande quadro do Sagrado Coração de Jesus, e me perguntei: Senhor, o que queres que eu faça? Então baixei o olhar e vi o Padre William. Foi essa a resposta: seja padre. Claro que em seguida vieram as dúvidas. Eu já tinha os meus planos para o futuro. Porém a resposta queimava em mim como fogo. Nesse momento o meu ‘castelo do futuro’ desmoronou e, no lugar dele se ergueu outro ‘castelo’ ao qual eu não tinha acrescentado um tijolo sequer. Muitos outros sinais da misericórdia de Deus vieram, até que eu finalmente disse ‘sim’ ao chamado de Deus”.

Amigos, o Padre Werenfried costumava dizer nos seus sermões que seria capaz de renunciar a toda a coleta se houvesse na igreja um jovem disposto a colocar sua vida a serviço do Senhor. Hoje são muitos os que seguem o chamado de Deus. Desses, a maioria é pobre e não consegue seguir com a formação sem a ajuda de vocês. Mais tarde, porém, eles distribuirão o que receberam do Senhor e farão milagres em Seu nome.

Pe. Martin M. Barta
Assistente Eclesiástico Internacional