Família

2012-01-05T18:45:17+00:00outubro 27th, 2009|Palavra Viva|

O tema “família” foi o tema mais sugerido por vocês. A família é de vital importância para todos, para a Igreja e para a própria humanidade. Não há bem maior do que viver e conviver em família, na família e como família.

Amigos inter-nautas, muita vida, paz e graças do bom Deus para todos. A partir do presente estarei conversando com vocês sobre temas a mim sugeridos via nosso site. Que bom! Tenho certeza que nosso encontro se tornará mais amigável, pessoal e frutuoso. Precisamos falar daquilo que nos interessa e é importante. Pergunto: Existe um assunto que nos toca mais diretamente a nível pessoal e afetivo do que o tema família? Claro que não. A família é fonte do amor e o berço da vida. Grande dádiva de Deus. É o nosso bem maior. Na verdade, o mundo todo não vale nosso lar.

Obrigado pelas sugestões recebidas através do site www.ais.org.br

O tema “família” foi o tema mais sugerido por vocês. A família é de vital importância para todos, para a Igreja e para a própria humanidade. Não há bem maior do que viver e conviver em família, na família e como família. Por vezes somente nos damos conta do valor desta instituição quando por razões diversas as relações em família se rompem, ou pior, quando perdemos um de nossos entes queridos. Questionar a família é sempre ferir a vida e a convivência humana. Basta um olhar sobre a realidade para vermos o que acontece.

Os estudos das ciências humanas indicam que sempre que o valor “família” como fonte geradora da vida e do amor se fragilizou através dos tempos a qualidade da vida a nível pessoal e comunitário adoeceu. Berdiaeff, antropólogo e estudioso do comportamento humano diz: “Ao estudar os povos no tempo constatei que o alicerce primeiro e fundamental da qualidade da vida de alguém a nível pessoal, familiar, social, de comunidade e de civilizações está diretamente ligada à qualidade da saúde da família”.

Em nosso primeiro encontro sobre o tema família começo lhe perguntando. O casamento, a família, seus filhos, pais, são um valor? Se a resposta for afirmativa, apenas respondam: Que tempo investiu em sua vida para obter uma boa qualidade de vida para sua família? Não basta admitir que a família é um valor. Valor não é apenas aquilo que se admite ser valor, mas aquilo sobre o qual se investe muito da vida. Então. Qual o tempo gasto no cultivo de sua família? Aqui pesam as escolhas, as atitudes e as opções feitas em sua vida.

Vejam. É mais que normal, e porque não dizer obrigatório, fazer uma boa revisão de um carro antes de iniciar qualquer viagem para não por a vida em perigo. Pergunto: Há quanto tempo você não faz uma boa revisão da vida a nível pessoal, de casal e de família para ver como se encontra a saúde do casamento, da família, na relação esposos, pais e filhos? Por que não admitir que muitos dos fracassos e mesmo da morte de nossos sonhos são fruto da falta de escolhas e opções? E mais, vejam. Que tempo é gasto nas sadias relações de cultivo mútuo a nível de casal e de família? Quanto tempo faz que não pergunta para a pessoa que ama: Você é feliz a meu lado? Quais seus sonhos e aspirações? Estou lhe dando o que precisa… Como se sente… O que precisa… Saiba de uma verdade. Tudo o que não é cultivado morre.

Em nossos dias se fala que o amor não é mais o mesmo, que está morrendo ou mesmo que morreu… Mas quem mudou o amor? Quem trocou os valores senão nós mesmos?

Acreditem. Não é a família e nem o casamento que estão em crise, somos nós, as pessoas, a vida, os valores e os princípios que estão em crise. Colhemos o que plantamos. Por vezes culpamos a tudo e a todos para justificar nossos fracassos no amor e na família, sendo que somos nós os principais responsáveis.
Se quisermos salvar o casamento e a vida em família temos que começar por salvar por primeiro a nós mesmos e as pessoas. Ninguém dá do que não possui. Quem não se ama não ama ninguém e nem está capacitado para amar e se deixar amar. Está é uma das verdades que temos que admitir se formos honestos.

Amigos inter-nautas, mais uma vez nos encontramos no findar de um ano.

A Igreja em sua sabedoria convida a cada um a fazer na seriedade de consciência um balanço de sua vida refletindo sobre as opções e escolhas que fez, faz e em que direção caminha. É bom nos perguntamos. Sob que alicerces construímos nossas relações a nível de família. Não se investe naquilo que não se acredita e não se ama aquilo que não se investe.

Acreditem. Sem uma redescoberta e reencontro com o valor da vida em família nada de verdadeiramente sólido e de duradouro se constrói para o amanhã das novas gerações, da Igreja e da sociedade no seu todo.

Leave A Comment

A ACN está na Copa do Mundo. Ajude-nos a ganhar!