//Cristo, nossa Páscoa

Cristo, nossa Páscoa

2012-04-02T12:31:34+00:00 Abril 1st, 2012|Palavra Viva|

Sem esperança, as aspirações do coração se tornam um sonho inútil. O presente se torna pesado e o amanhã perde os horizontes do futuro, restando o preço da angústia e mesmo do desespero para a vida humana.

Não há explicação para uma vida sem futuro. Sem a esperança cristã chegaríamos ao pessimismo face à realidade da vida, como nos afirmou Sartre em seu livro, “O ser e o Nada”, onde a vida no dizer dele: “seria uma paixão inútil”.

Diante da realidade da morte como decreto para todos, sem a esperança, que para nós cristãos é Cristo, a vida se tornaria uma tortura ao invés de nosso bem e valor maior.

Não se vive sem objetivos ou valores: Há os que fazem do dinheiro a sua razão de ser e de existir. Outros aspiram por dias melhores e melhor qualidade de vida, amar e serem amados, vencer e triunfar. E há os que abraçam tudo o que há de bom no tempo presente em vista de um bem maior, a vida eterna com Deus.

Sim. Sem um sentido maior para existência humana, todos os sonhos, por melhores que sejam, esbarram na verdade da morte como fim. A morte é uma realidade que nos questiona em profundidade já que no mais íntimo de nosso ser não aceitamos terminar nela.

Somente na Pessoa de Cristo, com sua encarnação, sua vida, paixão, morte e sua ressurreição temos uma luz nova de esperança para as perguntas sem respostas da mente e do coração. Mas, se Cristo não ressuscitou dos mortos, nada muda. “Se a nossa esperança em Cristo é somente para esta vida, nós somos os mais infelizes dos homens” (1Cor 15,19). Somente, portanto, na Pessoa de Cristo sabemos que não caminhamos mais para a morte como decreto final, mas sim, para o encontro com Jesus na casa do Pai (Jo 10,10). Cristo é o fundamento de nossa esperança cristã.

O apóstolo Paulo nos fala do seu encontro pessoal com Jesus a caminho de Damasco, apontando que Cristo é o fundamento da esperança cristã. Paulo ensina também que aqueles que crêem, vivem e morrem com Deus, haverão de ressuscitar para a vida eterna (Rm 6,8 – 1Cor 15,1s). Por isso, é na vida, na morte e na ressurreição de Cristo que encontramos a razão de nossa esperança no futuro.

Celebrar a Páscoa é entender que, a partir de Cristo, vivemos o tempo presente na esperança de um futuro maior: a vida eterna. Cristo é a nossa Páscoa definitiva, o nosso único Salvador e Redentor, desde sempre prometido pelos patriarcas e profetas.

Em Jesus, a vida adquire os horizontes de um futuro definitivo, onde a própria morte se transformou em passagem-encontro com a vida em plenitude na casa do Pai: a eternidade. “Deus ressuscitou a Jesus e nós somos testemunhas disto” (At 2,32).

Uma feliz e abençoada Páscoa do Senhor para todos.

Leave A Comment