//Credo (Pt I)

Credo (Pt I)

2018-05-14T11:23:45+00:00novembro 27th, 2012|Palavra Viva|

Alguém deve ter se perguntado: “Por que o Senhor Deus ao criar o homem implantou lhe a Raiva?”, e eu respondo: Porque a raiva era uma coisa sagrada no Paraíso!

O Senhor Deus implantou a raiva no homem para que ele possuísse um instrumento que fosse capaz de rejeitar, dentro de si, todas as artimanhas que o diabo armasse para separar o homem do Verdadeiro Deus e para remover do homem sua Fé em Deus.

O diabo enganou Adão e Eva, e eles não fizeram uso dessa característica humana para detê-lo. Se tivessem feito isso teriam escapado dessa artimanha do diabo e, portanto, teriam sido poupados dos sofrimentos que daí se seguiu. Quando a artimanha do diabo se lhes apresentou, eles caíram no mesmo erro que o diabo caíra: a auto-adoração. O homem, ao aceitar as insinuações do diabo, deixou a Esfera de Deus para entrar na esfera do diabo. Desde então, o homem tem se comportado, mesmo que de maneira espontânea, à maneira do diabo.

Então o que aconteceu com a raiva humana? A partir do estado ao qual Adão e Eva chegaram, ela se tornou mais e mais um instrumento de opressão e destruição, no sentido do homem exercer poder sobre outros homens e sobre a morte. É assim que a auto-adoração do homem começou a se expressar. A raiva tornou-se a faculdade destruidora da criação de Deus depois de ter sido uma característica humana para preservá-lo. Assim, a raiva deixou de ser  o instrumento para a defesa da Verdade. Ao invés disso, tornou-se uma arma da falsidade.

A natureza humana de Jesus Cristo é a natureza do homem no Paraíso, antes da Queda. É por isso que a parte irascível foi implantada em prol do Zelo a Deus. Quando Ele entrou no Templo e viu aquelas pessoas fazendo comércio, transformando a Casa de Deus em um bazar, ficou furioso por Zelo à Verdade. Ele tomou um chicote e bateu naquelas pessoas, virando mesas e cadeiras, dizendo-lhes: “A Minha Casa será chamada Casa de Oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões”. (Mateus 21:13).

Para que os homens voltem a adorar Deus em Espírito e em Verdade, mediante o cumprimento dos Mandamentos Divinos, não lhes é permitido que recorram à violência. O conselho para eles é: “Sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas. (Mateus 10:16)”.

Para que os homens alcancem a Humildade desejada pelo Senhor Deus, devemos imitá-Lo nisso. A parte irascível (raiva) dos homens não retornou ao estado original e ela não recobrou o Papel Divino de defender a Verdade e de Preservar a Criação de Deus. Até a Queda, a violência era uma arma exclusivamente diabólica. O clímax das artimanhas de Satanás foi trazer o homem ao campo da violência, fazendo-o matar em Nome de Deus. Jesus Cristo alertou para este fato quando disse a Seus discípulos: “Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. E isto vos farão porque não conheceram ao Pai nem a Mim”. (João 16:2-3).

O diabo às vezes fala a verdade. Ele falou a verdade, por exemplo, quando chamou o Senhor de Jesus, Filho de Deus (Mateus 8:29). Nem tudo o que o diabo fala é mentira. Dito isto, ele continua sendo o enganador e o pai da mentira (João 8:44) porque seu objetivo é enganar o homem em todos os tempos e em todos os lugares, seja falando a verdade ou falando mentiras. Seu objetivo principal não é testemunhar a verdade, mas lançar o homem ao erro. Ele sempre se moverá dentro do espírito da falsidade. Portanto, quando fala a verdade, ele o faz a serviço da falsidade. Se ele só falasse mentiras, ninguém acreditaria nele e todos se afastariam dele. É por isso que ele mistura mentira com verdade.

Sejamos claros: o diabo tem um único objetivo, qual seja o de afastar as pessoas de Deus. Para alcançar este objetivo, ele faz com que as pessoas pensem como ele pensa. Seu objetivo não é tanto dominar os homens por fora, mas dominá-los por dentro, implantando-lhes seus pensamentos. Ele nos faz pensar que o que ele quer para nós é exatamente o que nós queremos para nós mesmos. Seu lema é: “Faça o que você quer”. Ele espalha seus pensamentos nas pessoas e desaparece. Dessa forma, ele nos transforma em demônios e em seus obreiros. A prova de seu sucesso é quando pensamos: “Este pensamento é meu. É assim que eu penso”; ou mesmo quando atingimos um elevado grau de cegueira e achamos que nossos pensamentos, que vêm do diabo, são de Deus.

Pois esta é a lógica da a auto-adoração e esta é a lógica do perverso poder humano. Quanto mais as pessoas se afastam de Deus, mais elas sujam as mãos com o poder terreno. Jesus Cristo alertou-nos contra a tomada de poder neste mundo, pois é impossível que o façamos sem estarmos sujeitos ao pensamento demoníaco. O poder é o primeiro passo da obra do diabo e o campo ideal para a manifestação de seus planos e pensamentos. Depois da Queda, a aquisição de poder tornou-se, automaticamente, a coisa que a alma mais deseja. O homem nasce com forte inclinação para isso – todos os homens – Por isso, para aqueles que têm Fé em Jesus Cristo, há outros ditames, outros mandamentos e outra lógica. Eis o que disse Jesus Cristo: “Sabeis que os que julgam ser príncipes dos gentios, deles se assenhoreiam, e os seus grandes usam de autoridade sobre eles; mas entre vós não será assim; antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso serviçal; e qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro, será servo de todos. Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua Vida em resgate de muitos”. (Marcos 10:42-45).

A grande tentação para as pessoas, não importa se tenham Fé em Jesus Cristo ou não, é a tentação do poder. Para nós cristãos, aquele que anda em Santidade é o verdadeiro inteligente, mesmo que seja analfabeto; por outro lado, quem não anda em Santidade não passa de um ignorante, mesmo que tenha memorizado todos os livros do mundo!

Amados meus, o mais importante é a purificação do coração e a aquisição do Espírito Santo. Fora disso não passamos de pagãos que se auto-adoram, que buscam sua própria glória. Preocupando-se com o próprio poder, com a própria reputação, com a própria honra. Satisfazendo-se com a forma exterior da adoração a Deus.

Hoje em dia, parece que o que importa não é a conversão do coração, mas os costumes, as obrigações desprezíveis, os falsos elogios. Ora, não é esta a igreja ideal de Satanás? Não é esta a igreja que ele ama? Uma igreja mundana, ritualística, como um museu, um Cristianismo nominal, sem Cristo, sem Santidade, sem Verdade, sem Espírito, sem Vida nova, cheia de pensamentos mundanos e preocupações mundanas? Não é esta a igreja que a maioria das pessoas recebe e pela qual trabalham? O diabo triunfou ao fazer as pessoas acreditarem que esta é a verdadeira igreja, que está é a igreja ideal, a igreja “moderna”!

Amados meus, que todas as forças adversas e inimigas sejam esmagadas pelo Poder da Santa Cruz, diariamente, com nossa profissão de Fé. Que o nosso “Sim” seja incondicional ao Nosso Senhor Jesus Cristo, à Virgem Maria, aos todos os Santos e Anjos:

Cremos em um só Deus – Pai, Filho e Espírito Santo – Criador das coisas visíveis – como este mundo, onde se desenrola nossa vida passageira -, Criador das coisas invisíveis – como são os puros espíritos, que também chamamos Anjos -, Criador igualmente, em cada homem, da alma espiritual e imortal.

 

A seguir, Credo Pt II

 

† Dom Farès Maakaroun
Arcebispo da Igreja Católica Apostólica Romana, Greco-Melquita, no Brasil

Leave A Comment

A ACN está na Copa do Mundo. Ajude-nos a ganhar!