//«A terra viu o Seu Salvador»

«A terra viu o Seu Salvador»

2012-12-17T11:36:53+00:00dezembro 17th, 2012|Palavra Viva|

A saudação que nestes dias está nos lábios de todos é: «Feliz Natal!». Façamos com que, a troca dos bons votos não perca o seu profundo valor religioso, e a festa não seja absorvida pelos aspectos exteriores, que tocam as cordas do coração.

Sem dúvida, os sinais externos são bonitos e importantes, contanto que não nos distraiam, mas ao contrário, nos ajudem a viver o Natal no seu sentido mais Verdadeiro, o Sagrado e Cristão, de modo que também a nossa alegria não seja superficial, mas profunda.

O Natal não é um simples aniversário do Nascimento de Jesus; é também isto, mas é mais, é a celebração de um Mistério que marcou e continua a marcar a história do homem: O Próprio Deus veio habitar no meio de nós, fez-se um de nós. Um Mistério que diz respeito à nossa Fé e à nossa existência. Um Mistério que vivemos concretamente «Hoje nasceu para nós o Salvador». Este advérbio de tempo, «HOJE», recorre várias vezes em todas as celebrações natalícias e refere-se ao acontecimento do Nascimento de Jesus e à Salvação que a Encarnação do Filho de Deus vem trazer.

O Natal enquanto comemora o Nascimento de Jesus na carne, a partir da Virgem Maria, é um acontecimento eficaz para nós. Apresentando o sentido profundo da Festa do Natal, «Exultemos no Senhor, meus amados, e abramos o nosso coração à Alegria mais pura, porque surgiu o dia que para nós significa a Nova Redenção, a Antiga Preparação, a Felicidade Eterna”.

No Natal encontramos a Ternura e o Amor de Deus que se inclina sobre os nossos limites, as nossas debilidades, os nossos pecados, e desce até nós. São Paulo afirma que Jesus Cristo, «embora fosse de Condição Divina, aniquilou-se a Si Mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens» (Fl 2,6-7).

Contemplemos a Gruta de Belém: Deus abaixa-se a ponto de ser colocado numa Manjedoura, que já é prelúdio da humilhação na hora da Sua Paixão. O ápice da história de Amor, entre Deus e o homem, passa através da Manjedoura de Belém e do sepulcro de Jerusalém.

Amados meus, vivamos com alegria o Natal. Vivamos este Acontecimento Maravilhoso: o Filho de Deus nasce ainda «hoje». Deus está verdadeiramente próximo de cada um de nós e quer encontrar-nos, deseja levar-nos até Ele. Ele é a Verdadeira Luz, que dissipa e dissolve as trevas que envolvem a nossa vida e a humanidade. Vivamos o Natal do Senhor, contemplando o Caminho do Amor Imenso de Deus, que nos elevou a Si, através do Mistério da Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Seu Filho.

Em Cristo a Divindade do Unigênito fez-se partícipe da nossa mortalidade, a fim de que nós participássemos na Sua Imortalidade. Sobretudo, contemplemos e vivamos este Mistério na celebração da Eucaristia, centro do Santo Natal; ali torna-se presente, de modo real, Jesus, Verdadeiro Pão que desceu do Céu, autêntico Cordeiro sacrificado pela nossa Salvação.

Desejo a todos e às suas famílias, que celebrem um Natal autenticamente cristão, de modo que também a troca de bons votos, nesse dia, seja expressão da Alegria de saber que Deus está próximo de nós e quer percorrer conosco o Caminho da Vida. Feliz Natal a todos!

† Dom Farès Maakaroun
Arcebispo da Igreja Católica Apostólica Romana, Greco-Melquita, no Brasil

Leave A Comment