//Uma nova constituição e as esperanças de um novo futuro

Uma nova constituição e as esperanças de um novo futuro

2014-01-23T15:19:31+00:00 Janeiro 23rd, 2014|Notícias|

Os Bispos Católicos Coptas no Egito saudaram o resultado do referendo sobre a nova Constituição do país. Eles acreditam que isto representa um passo crucial para a liberdade religiosa e de outras liberdades civis.

Em entrevistas com associação católica internacional Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), Dom Kyrillos William de Assiut, no Alto Egito, Dom Antonios Aziz Mina de Gizé e Dom Joannes Zakaria de Luxor, falaram da alegria durante a última semana onde ficou comprovado que 98 por cento dos votos disseram “sim” para uma nova Constituição, elaborada sob regime interino do país.

Falando do Egito, os bispos disseram que um resultado tão expressivo como este dá ao governo um recado claro para agir de acordo com os preceitos da Constituição, que são vistos como centrado no princípio da liberdade para todos – independentemente de raça, religião, sexo e idade.

Os bispos destacaram o contraste entre a nova Constituição e seu antecessor, ratificada em dezembro de 2012 sob o deposto presidente Mohammed Morsi, antigo membro da Irmandade Muçulmana, que fazia valer os direitos dos muçulmanos à custa dos outros.

Os bispos também apontaram para a ênfase da nova constituição em mulheres, crianças e pessoas com deficiência, cujos direitos – disseram – eram praticamente inexistente na antiga constituição.

Os bispos também disseram que os direitos dos cristãos foram bem representados na nova Constituição. Dom  William e Dom Zakaria citaram trechos da Constituição, destacando a necessidade de prioridade para a nova legislação que rege a construção de igrejas, um processo que até agora tem sido muito lento e pesado para os líderes coptas. A Constituição abre caminho para a eleição de um novo Parlamento e um novo governo. Com isto os bispos esperam a progressão na regulamentação da construção de novas igreja.

A Irmandade Muçulmana exortou os seus apoiantes a abster-se do voto da semana passada e, em resposta a temores de que a IM poderia agora reagir com violência, os bispos disseram que os islamistas já não eram capazes de resistir ao impulso para a mudança e liberdade.

Refletindo sobre o resultado, Dom Zakaria disse: “Eu acho que estamos prestes a começar um novo futuro e uma nova vida. Antes do referendo eu incentivava o meu povo nas missas para que pudessem votar. “Eu disse que eu seria o primeiro a ir e votar a favor desta Constituição. É um momento muito importante para o futuro do Egito. Quando fui votar, o lugar estava lotado – e um monte de mulheres participaram – e isso não era apenas em Luxor, mas em todo o país. “

“Estamos muito, muito felizes com o resultado da constituição. Quando soubemos o resultado, houve cantos e danças de alegria.”, disse o bispo William.

Dom Aziz Mina estava na comissão responsável pela elaboração da constituição. Descrevendo a sua agradável surpresa no quase unânime “sim”, ele disse: “Estou muito satisfeito com o resultado. É um bom resultado para os cristãos. Esta é uma Constituição, quando aplicada por lei, vai dar direitos iguais a todas as religiões. Esta constituição unifica todos os egípcios. É uma boa constituição, pois menciona cada egípcio – incluindo mulheres, crianças e todos os grupos religiosos”.

O bispo também destacou um capítulo da Constituição sobre a cultura do Egito, que faz referência aos períodos egípcios e coptas antigos, que até agora foram amplamente ignorados pelos islamitas, cujo único interesse é a era islâmica do século 7 em diante.

Leave A Comment