//Uma “Belém” para os cristãos iraquianos

Uma “Belém” para os cristãos iraquianos

2018-05-14T10:52:15+00:00 dezembro 12th, 2017|Notícias|

A ACN começa campanha de Advento “Retorno às Raízes”

O Advento é um “tempo de expectativa”. Para milhares de cristãos iraquianos, a espera depois que eles foram expulsos pela organização terrorista Estado Islâmico se estendeu por um período indefinido. Desde 2014, muitos deles tiveram que fugir de suas casas. Agora eles querem voltar para os lugares onde seus antepassados viveram desde os primórdios do cristianismo. No entanto, depois que foram expulsos, suas casas foram destruídas, danificadas e saqueadas. A Fundação Pontifícia ACN – Ajuda à Igreja que Sofre – está trazendo os refugiados cristãos de volta para casa.

A ACN quer tornar possível que cerca de 8 mil famílias possam retornar para suas casas no Iraque. Para isso, 5 mil casas devem sofrer algum tipo de reforma na Planície de Nínive do Iraque. São feitos reparos como substituição de telhados, portas, janelas e instalações sanitárias. Além disso, 15 mil crianças e adolescentes receberão um pacote presentes de Natal contendo casacos e doces – os kits serão preparados por irmãs e catequistas religiosos na Diocese de Erbil.

 

Presentes de Natal para as crianças iraquianas
Crianças recebem seus presentes de Natal.

 

Por esta razão, a ACN pede mais doações antes do Natal para que as pessoas deslocadas possam fazer seu “Retorno às Raízes”. Este é o lema da campanha. O padre Andrzej Halemba o associa com a temporada do Advento. “Belém significa ‘casa de pão’. Queremos garantir que os cristãos da Planície de Nínive possam mais uma vez ter uma ‘Belém’, uma habitação que realmente existe”, explicou o coordenador do departamento de projetos para o Oriente Médio da ACN.

Reconstruir é preciso

De acordo com o Comitê de Reconstrução de Nínive, apenas 27 por cento das famílias retornaram para suas aldeias da Planície de Nínive. A situação continua a ser tensa naquela região. Mais de 10 mil casas devem ser reformadas ou reconstruídas para aqueles que querem voltar para casa, além de 360 edifícios eclesiais da região. A zona de reconstrução abrange nove cidades, entre elas Qaraqosh, Bartella e Teleskuf. A campanha da ACN “Retorno às Raízes” está pedindo que pessoas de todo o mundo contribuam para esta tarefa gigantesca.

 

 

Os cristãos deslocados não foram esquecidos após o êxodo

Graças aos benfeitores de todo o mundo, a ACN tem sido capaz de ajudar milhares de cristãos iraquianos a retornarem para as suas cidades. “Primeiro financiamos projetos de ajuda de emergência e criamos contêineres para que as pessoas deslocadas tivessem um teto sobre suas cabeças e seus filhos pudessem ir à escola”, explicou o Barão Johannes Heereman. “Felizmente, entretanto, muitos conseguiram se mudar para casas compartilhadas”, acrescentou o presidente executivo da ACN. A obra de caridade pastoral católica internacional também contribuiu com subsídios para o aluguel, parcelas de alimentos e ajuda de subsistência para sacerdotes e irmãs deslocados e ajudou a reconstruir capelas.

Ao longo de quase três anos, a ACN tem ajudado os cristãos iraquianos a voltarem para casa. “No entanto, ainda temos muito trabalho à nossa frente”, enfatizou o Barão Heereman. Doações e orações são igualmente importantes para esses cristãos que sofreram tão profundamente. A ACN quer usar esta campanha para tornar a esperança de uma “Belém” pessoal mais próxima de ser obtida para os refugiados iraquianos. “Sua pátria ainda está profundamente marcada pela guerra. No entanto, apesar de tudo, eles querem voltar às suas raízes. Isso é corajoso”, enfatizou e instou o presidente da ACN: “Não podemos abandonar a minoria cristã após o êxodo”.

você pode rezar, se tornar um benfeitor ou, se preferir, realizar uma doação espontânea para este e outros projetos

Leave A Comment