//Peregrinação internacional da ACN ao Santuário de Fátima

Peregrinação internacional da ACN ao Santuário de Fátima

2018-05-14T10:15:20+00:00setembro 12th, 2017|Notícias|

A ACN – Ajuda à Igreja que Sofre – renova nesta peregrinação sua consagração à Virgem Maria. Ao longo dos últimos 25 anos a Fundação Pontifícia financiou mais de 400 projetos relacionados a essa devoção mariana.

 

Neste ano de 2017, em que a Igreja celebra o centenário das aparições de Nossa Senhora para os três pastorinhos em Fátima, a ACN está fazendo uma peregrinação especial para o “Altar do Mundo” de 12 a 15 de setembro. A Fundação renovará a consagração que fez há 50 anos ao Imaculado Coração de Maria, mensagem com a qual o trabalho da ACN se identifica de modo particular. A Obra vai comemorar também o 70º aniversário desde sua fundação, realizada em 1947 pelo Pe. Werenfried van Straaten, a serviço dos cristãos necessitados.

Esta peregrinação, que será acompanhada por centenas de benfeitores e colaboradores de todo o mundo, será liderada pelo Cardeal Mauro Piacenza, presidente da Fundação Pontifícia.

ACN, uma resposta à mensagem de Fátima

A ACN continua respondendo, direta e indiretamente, ao chamado de Nossa Senhora de Fátima para a conversão e ao retorno a Deus. “Esta peregrinação internacional é uma oportunidade incomparável para todos os amigos e colegas de trabalho da ACN se reunirem aos pés de Maria e renovarem seu compromisso com a Igreja perseguida e sofredora. A perseguição e o sofrimento estão muito presentes no Terceiro Segredo de Fátima. Maria nos ensinou que, através da oração e do sacrifício nascido do amor, podemos aliviar e até superar essas provações. Sob a orientação da Mãe de Deus, desejamos continuar sendo um sinal de amor – para a necessidade da Igreja, para os cristãos perseguidos, para os mais pobres dos pobres e oprimidos, para sacerdotes e religiosos que continuam levando a presença de Deus, de mãos vazias, para os cantos mais remotos e inóspitos do mundo, para as comunidades mais esquecidas”, explica o Pe. Martin Barta, o assistente eclesiástico internacional da ACN.

Um pedaço do Muro de Berlim, que será depositado no santuário, simboliza perfeitamente o vínculo estreito entre a mensagem de Nossa Senhora aos pastorinhos em 1917 e o trabalho a que a ACN se dedicou nos últimos 70 anos ajudando a Igreja perseguida e necessitada em tantos países ao redor do mundo. Seguindo os passos da primeira peregrinação da ACN a Fátima em 14 de setembro de 1967, cujo objetivo principal era orar pela Igreja perseguida, a ACN apresentará sete testemunhos que exemplificarão os sofrimentos, esperanças e necessidades da Igreja. Os setes testemunhos serão apresentados pelo Bispo Raúl Biord Castillo de La Guaira da Venezuela, o Padre Firas Lutfi de Aleppo na Síria, o Padre Rolando Montes de Oca de Camaguey em Cuba, Irmã Perseverança Catherine Kingbo do Níger, o Cardeal Arcebispo John Ribat de Papua Nova Guiné, o Arcebispo Mieczyslaw Mokrzycki de Lviv na Ucrânia, e o Arcebispo Forrosuelo Du de Palo das Filipinas.

Projetos e a devoção

Crianças na Casa de Missão de Amgachhi
Trabalho pastoral da Irmã Marie Catherine Kingbo no Níger

 

A devoção popular a Nossa Senhora de Fátima é uma das devoções marianas mais difundidas no mundo, o que reflete no fato de haver mais de 400 projetos apoiados pela ACN em relação a Nossa Senhora de Fátima nos últimos 25 anos. Estes projetos incluem não apenas os países da Europa Oriental, que sofreram tanto sob o jugo comunista, mas também os da América Latina e da África, sobretudo nas nações de língua portuguesa, como Brasil, Moçambique e Angola, onde dezenas de projetos são de congregações religiosas e comunidades paroquiais que levam em seus nomes esse título mariano. E mesmo em lugares muito distantes da famosa Cova da Iria em Fátima – como Myanmar, Indonésia e Filipinas – a ACN apoiou os pedidos da Igreja local para a construção de capelas, igrejas e santuários dedicados à mensagem da Santíssima Virgem em Fátima.

Um dos mais recentes pedidos de projeto desse tipo veio do Bangladesh, onde a Paróquia de Baromani tornou-se um local de peregrinação para mais de 30 mil pessoas por ano, incluindo até mesmo hindus e muçulmanos. Tem-se o grande desejo de construir um santuário permanente ali, pois, atualmente, há apenas dois espaços temporários que fornece alguma proteção para os peregrinos que ali chegam para venerar Nossa Senhora de Fátima e buscar sua intercessão. A diocese de Mymensingh, em que se situa o futuro santuário, é uma diocese jovem fundada apenas em 1987. Ela possui 80 mil católicos, dos quais 80% são membros do Mandi-Garo, um grupo étnico tibetano-birmanês em Bangladesh que, junto com os cristaos, fazem parte de uma minoria.

Leave A Comment

A ACN está na Copa do Mundo. Ajude-nos a ganhar!