//Nossa Senhora de Guadalupe chega até os cristãos perseguidos do Iraque

Nossa Senhora de Guadalupe chega até os cristãos perseguidos do Iraque

2015-04-10T12:03:06+00:00 Abril 10th, 2015|Notícias|

Duas imagens da Virgem de Guadalupe, enviadas do México, acompanham e protegem desde o Domingo de Ramos as comunidades cristãs iraquianas de Erbil e Malabrwan. As imagens foram doadas pelo movimento social católico União de Vontades e pela Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

As duas comunidades receberam centenas de famílias refugiadas expulsas de Mossul e Qaraqosh no verão de 2014 pelos jihadistas do Estado Islâmico (EI) depois de se negarem a renunciar à sua fé.

Malabrwan é uma pequena localidade do norte do Iraque onde cerca de 300 famílias repartidas em quatro povoados são atendidas espiritualmente pelo pe. Dankbahr Issa, que, emocionado, deu graças a Deus por um presente tão belo.

O padre Dankbahr teve de abandonar em 9 de junho o mosteiro de São Jorge em Mossul, que foi destruído pelos terroristas do EI. “Não temi pela minha vida, por causa da fé que tenho. A oração, a esperança e a solidariedade são a consolação que nos mantém firmes nesta perseguição”.

Junto com o sacerdote, dezenas de mulheres e crianças iraquianas receberam no Domingo de Ramos a imagem da Virgem de Guadalupe e, com alegria e profundo agradecimento, elevaram suas orações por aqueles que sofrem a pobreza, o abandono, a fome, o frio e a perseguição por causa da fé. Em breve, vinte crianças da paróquia receberão o sacramento da comunhão.

A segunda imagem chegou ao bairro de Ankawa, em Erbil, a capital do Curdistão iraquiano. Ela é assistida pelas religiosas dominicanas, das quais 73 são refugiadas que também tiveram de escapar dos conventos de Mossul e Qaraqosh.

Teresa Garcia Paquet, colaboradora da AIS, faz parte da delegação que viajou na Semana Santa até o Iraque e compartilhou o relato das religiosas, que, entre lágrimas, falaram da via-crúcis que sofreram com milhares de pessoas ao deixar a própria terra.

“Humilhados, devastados, como ovelhas sem pastor: foi assim que nos sentimos, nós, os cristãos do Iraque. Em uma situação assim, não saem as palavras, só as lágrimas. A situação que vivemos naquela noite e nos dias seguintes só pode ser enfrentada com a fé”, contaram as religiosas.

Atualmente, as dominicanas dão apoio aos cristãos refugiados em Erbil. “Estamos mostrando ao povo um novo céu. A nossa missão é estar com as pessoas. Primeiro vêm eles e depois nós”, afirmaram as irmãs à AIS.

“Quisemos entregar a imagem da Virgem de Guadalupe a essas mulheres que, nos últimos meses, perderam 14 irmãs; idosas, mas afetadas pelo trauma que viveram nesse período. Sem dúvida, a nossa Mãe as amparará de uma forma mais especial ainda”, disse Teresa.

One Comment

  1. Palmira Feliciano Viana 12 de Abril de 2015 at 20:27 - Reply

    Vamos pensar menos em nos e mais nos outros assim
    só teríamos um mundo melhor

Leave A Comment