//“Nós mataremos todos vocês”

“Nós mataremos todos vocês”

2017-01-18T12:06:35+00:00novembro 18th, 2016|Notícias|

Várias fotos enviadas pelo Padre Stephan Rasche – contato de projeto da Arquidiocese Católica Caldeia de Erbil, auxiliado pela ACN (Ajuda à Igreja que Sofre) – documentam a presença de extremistas europeus entre os combatentes do grupo autodenominado Estado Islâmico (EI). As fotografias, tiradas em Batnaya, pequena cidade da Planície de Nínive, a 15km de Mossul, mostram um grafite escrito em alemão. Segundo o Pe. Steven, sacerdote que atuava na região em agosto de 2014, 850 famílias cristãs viviam ali quando a região foi dominada pelos terroristas.

Nos escritos, os cristãos são insultados de “escravos da Cruz” e jurados de morte. E eles declararam: “Esse país é um país muçulmano, vocês, sujos, não pertencem a ele”. Seguidamente se lê: “Ou vocês saem, ou morrerão”. Os escritos escritos estão em alemão com alguns erros de grafia nos muros da capela de Santo Santo Addai, em Batnaya

Stephan Rashe comentou nas fotografias enviadas à ACN: “O mais importante é mostrar o alto grau de destruição que passamos a fim de entender o que aconteceu e quão perigoso ainda pode voltar a ficar. Além disso, mostrando a destruição e a profanação dos nossos locais sagrados, gostaria de comunicar ao mundo como é grande o temor e o medo que nosso povo está sentindo agora que tem que decidir quando voltar para lá”.

Algumas fotografias foram tiradas nos arredores de Karambles (chamada também de: Karemlash, Karemles, Kalemlish), a aproximadamente 29 km na direção sudeste de Mossul. As imagens retratam as brutais ações dos terroristas. Além das igrejas que foram profanadas e reduzidas a ruínas, e das imagens de santos que foram mutiladas e quebradas, a ACN ficou em choque com o sacrilégio que fizeram ao jazigo de um padre católico. “O caixão de um de nossos padres foi desenterrado e os restos mortais removidos”. Nós achamos suas roupas e a tampa do caixão, mas nenhum vestígio do corpo”. O padre era Salem Ganni, que faleceu em 2009 e era parente do padre de 34 anos Ragheed Ganni, assassinado em Mossul em 2007.

A ACN tem auxiliado os cristãos no Iraque com projetos de ajuda emergencial, educação, alimentos e material de subsistência para as pessoas deslocadas.

Leave A Comment