Fontes locais da Fundação Pontifícia ACN trouxeram novas informações sobre o conflito na Síria entre o exército turco e o SDF – Exército Democrático Sírio. A atualização é sobre os ataques em Jazira, uma das sete áreas da Administração Autônoma do Norte e Leste da Síria. Os fatos foram relatados por fontes locais que estão em contato com a Igreja local na região.

De acordo com as informações, “nos últimos dias, a maioria das áreas estiveram mais calmas. A única exceção é Ras al-Ayn (Ressaina), uma das cidades mais antigas da Mesopotâmia Alta, região habitada desde a era neolítica. Lá os combates entre o exército turco e o Exército Democrático Sírio (SDF) continuam, com algumas incursões nas linhas de fronteira”.

“O conflito ainda não chegou nas principais cidades, no entanto, algumas bombas atingiram áreas dentro das cidades de Al-Hasakah, Al-Malikiya. Em Al-Qamishli, capital do Curdistão Sírio, a principal padaria da cidade foi atingida por uma bomba, não se sabe se por engano ou intencionalmente. Em Al Hasakah, capital e maior cidade da província no nordeste da Síria, cerca de 200 refugiados cristãos estão provisoriamente em casas de parentes”, contam os informantes.

Sensação de alívio entre fiéis

Houve um sentimento de alívio por parte da população ao ouvir as notícias sobre o acordo alcançado pela SDF e pelo governo sírio, permitindo que o exército de Bashar al-Assad se mobilizasse nas fronteiras com a Turquia.

As fontes da ACN “esperam que a batalha pare em breve” e que não inicie uma guerra entre os exércitos turco e sírio. As igrejas caldeias realizaram missas onde o Rosário foi recitado e foram feitas orações pela paz na Síria. Existe uma unidade entre as igrejas na área da Jazira para ajudar e apoiar os habitantes desta parte da Síria.

Sobre a ajuda da ACN

A ACN está em contato com os parceiros locais, verificando se eles precisam de ajuda na área, especialmente em Al-Hasakah, mas até o momento não é possível enviar ajuda. Ao mesmo tempo, há muitos projetos em andamento no resto do país, incluindo, por exemplo, o grande programa de emergência no vale dos cristãos. Há também a restauração de casas em Homs e o “Gota de leite” (projeto que distribui leite para aproximadamente 3.000 crianças) em Alepo. A entidade também apoia os refugiados sírios em Erbil, no Iraque.