//Governo nigeriano teme combater Boko Haram por perda de votos

Governo nigeriano teme combater Boko Haram por perda de votos

2013-05-17T18:05:53+00:00 Maio 17th, 2013|Notícias|

Um bispo do norte da Nigéria diz que o governo do presidente Goodluck Jonathan está relutante a lutar contra a ameaça terrorista do grupo Boko Haram por medo de perder votos cruciais nas próximas eleições.

Dom Stephen Dami Mamza da diocese de Yola acusou o governo de falta de vontade de repressão sobre o Boko Haram e contra outros grupos militantes que estão causando estragos em todo o país.

O bispo disse que o regime do Presidente nigeriano Goodluck Jonathan estava com medo de decepcionar os eleitores simpatizantes dos extremistas.

Falando em uma entrevista com a associação católica internacional Ajuda à Igreja que Sofre, o bispo Dami Mamza disse que o estado de emergência deve ser declarado no nordeste da Nigéria e a região colocada diretamente sob controle militar.

O bispo ofereceu estas declarações após a morte de 55 pessoas na cidade de Bama, estado de Borno, no nordeste nigeriano, ocorrida no dia 07 de maio, quando o Boko Haram realizou uma série de ataques chegando a queimar por completo uma delegacia de polícia, um quartel militar e prédios do governo.

Dom Mamza, cuja diocese de Yola fica no estado de Adamawa, na fronteira com Borno, disse que o governo tinha a capacidade de fazer valer a sua autoridade, mas temia a reação dos partidários de extremistas.

O bispo disse: “Eu pensei que agora, com a segurança sendo colocada no lugar, ataques como o de Borno já não aconteceriam. Mas este surto de violência mostra que as zonas rurais são vulneráveis a ataques, porque não há segurança alguma. Na verdade, isto mostra que, em áreas do Nordeste, fora do centro de segurança de Maiduguri, isto vem piorando.”

Falando do histórico de esforços do governo contra grupos como Boko Haram, o prelado disse: “O problema é que o governo não toma medidas sérias. O próprio presidente está focado nas eleições de 2015. Se ele coloca em prática medidas para controlar o Boko Haram ele vai perder o apoio dos nortistas”, afirmou.

Dom Stephen disse ainda que a crescente capacidade militar do Boko Haram e a resistência do grupo a negociar com as autoridades governamentais representava uma ameaça fundamental ao Estado de Direito.

O bispo finaliza: “Acaso podemos permitir que eles tomem o governo? Nós não podemos permitir que o Boko Haram venha a assumir o poder” e acrescentou que o apoio ao Boko Haram vem crescendo.

As declarações do prelado nigeriano vieram logo depois que supostos militantes do Boko Haram realizaram um ataque no dia 08 de maio, perto da Catedral de Yola, no qual duas pessoas – um vendedor ambulante e outro pedestre – foram mortos a tiros, deixando outra pessoa ferida.

Leave A Comment